O último livro escrito por J.R.R. Tolkien, um poema narrativo de 500 estrofes intitulado “The legend of Sigurd and Gudrun”, pode decepcionar os seguidores do autor de “O Senhor dos Anéis”. Foi o que disse através de um fax o filho do escritor, Christopher, ao responder perguntas do jornal “The Guardian”. Christopher reconhece que os aficionados nas obras de seu pai podem não se adaptar ao formato do novo livro. Mas ele também acredita que esta sensação pode ser vencida pela curiosidade de conhecer o outro lado de Tolkien.

“Eu me atreveria a dizer que uma boa quantidade de leitores podem cansar com a leitura de uma longa narração, feita através de poemas em verso, e não seguir adiante”, dise Christopher.

Lançada nesta terça-feira, a obra é inspirada na Edda poética, uma série de poemas da era medieval, que narra a vida de Sigfrido e Volsungo, a queda dos Nibelungos e o resgate de Brunilda, que estava presa. Christopher finalizou o livro que o pai tentava acabar de escrever quando faleceu, em 1973.

Christopher Tolkien, que nos últimos 36 anos vem se dedicando a editar e publicar a obra de seu pai (desejo dele antes de seu falecimento) explica que Tolkien deixou “um manuscrito, sem correções, que obviamente era uma cópia final”. Assim, fez o mesmo com “Los hijos de Húrin” há dois anos. Deste livro, foram vendidas um milhão de cópias só em inglês. “El Silmarillion”, una compilação póstuma de várias obras, também foi lançada por Christopher.

“Minha edição consiste basicamente em explicar e corrigir”, diz Christopher, que, quando pequeno, recebia dinheiro por cada erro que encontrasse em “Hobbit”.

Christopher Tolkien, de 84 anos, vive desde 1975 na França.

Fonte: O Globo

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments