“Mais recentemente, não teríamos muito do que nos orgulhar. O protestantismo evangélico do período final do velho mundo, por exemplo, se fosse para ser perpetuado em um museu de arte, na maioria do tempo seria esquecido e não valeria a pena ser visto nem de graça. Imagine os artefatos: sementes de mostarda em cubos de plástico (escultura), prédios de metal sem janelas com fachadas de tijolos artificiais (arquitetura), placas com versículos da Bíblia na parede, empoeiradas (pintura), romances cristãos ou de terror com ênfase no demônio (ficção), livros de auto-ajuda (não-ficção) e filmes evangelísticos sobre o fim do mundo (cinema).”

Brian McLaren, em A Igreja do Outro Lado (Editora Palavra).

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments