Numa palavra, a literatura é a minha Utopia. Ali, não sou deficiente. Nenhuma barreira dos sentidos me exclui do discurso doce e gracioso de meus amigos livros. Eles me falam sem embaraço ou constrangimento. As coisas que aprendi e as que me foram ensinadas parecem ridiculamente sem importância comparadas com “os grandes amores e as caridades celestiais” dos livros.

Helen Keller em A história da minha vida, capítulo XX páginas 94-95, José Olympio Editora, Rio de Janeiro: 2003.
Helen Keller nasceu em 1880 e faleceu em 1968. Surda e cega, Helen formou-se em Filosofia no Radcliffe College. Em sua autobiografia faz referência, com freqüência, a obra Bíblica e seu valor inestimável para sua vida. A sua descrição de um campo onde passou férias é impressionante. Aprendeu a falar. Tinha conhecimento de línguas estrangeiras, como Francês, Alemão e Latim. Foi escritora, jornalista e conferencista. Recebeu, desde cedo, o apoio necessário de uma professora, Anne Sullivan, que dedicou a Helen a sua vida, para que ela pudesse nos mostrar que não há obstáculos que não possam ser rompidos.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments