“É pecado e trágico, incredulidade e engano, viver na dependência de milagres. Quem vive esperando por milagres se torna irresponsável como Sansão.”

“Para não nos tornarmos uma ficção a caminho da tragédia, precisamos viver como se Deus não fosse fazer milagre algum.”

“Quem sabe nesse tempo evangélico de escândalos possamos acordar da ficção de heroísmo em que tornamos nossa vida? Quem sabe?”

“Segundo a tragédia de Sansão, o oposto [ao jargão] é que faz sentido: ‘Muito poder, nenhuma oração. Nenhum poder, muita oração.'”

“Vencemos na vida quando morremos para nossas ficções messiânicas, quando perdemos nossas falsas onipotências. Um vencedor nunca é um herói. É um de nós apenas – lembra a morte.”

Elienai Cabral Jr., em Salvos da Perfeição (Ultimato).

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments