“Quando o ser está divorciado do fazer, os pensamentos piedosos se tornam substitutos convenientes do serviço. O chamado para o estilo de vida do servo é tanto uma advertência para não sermos seduzidos pelo padrão secular de grandeza humana quanto uma convocação à fé corajosa.

Na véspera de sua morte, ele tirou a vestimenta de cima, amarrou uma toalha em volta da cintura, colocou água numa bacia de cobre e lavou os pés de seus discípulos. Um mistério profundo: Deus se torna escravo. Isso implica, de modo bem específico, que ele deseja ser conhecido por meio do serviço. Essa é a maneira de Deus se revelar.

Servidão não é emoção, disposição ou sentimento.”

Brennan Manning, em O Impostor que Vive em Mim (Mundo Cristão).

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments