Canção dos anões, depois que souberam que Smaug estava morto, pelo relato de Roac, o corvo. Feita enquanto homens e elfos armavam acampamento em torno da Montanha Solitária.


Sob a Montanha alta e sombria

De novo o Rei em seu trono está!

Morto o inimigo, o Dragão do Perigo,

E sempre assim o mal tombará.


Cortante é a espada, comprida, a lança,

Rápida a flecha, forte, o Portão;

Nem teme agouro quem busca seu ouro

Nossos anões justiça terão.


Operavam encantos anões de outrora,

Ao som do martelo qual sino a soar

Na profundeza onde dorme a incerteza,

Em salas vazias sob penhascos no ar.


Em colares de prata eles juntaram

A luz das estrelas; fizeram coroas

De fogo-dragão e do mesmo cordão

Tiraram o som de harpas e loas.


O rei da Montanha de novo domina!

Ó vós que passais, ouvi seu clamor!

Vamos correr! Não há tempo a perder!

De amigo e parente o rei quer dispor.


Pelas montanhas gritemos todos

“Vamos voltar para o nosso tesouro!”

Eis o Portão o rei de plantão,

Suas mãos cheias de gemas e ouro.


Sob a Montanha alta e sombria

De novo o Rei em seu trono está!

Morto o inimigo, o Dragão do Perigo

E sempre assim o mal tombará.

Pra quem me lê eu digo: Leia Tolkien!

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments