“Há cerca de 60 mil anos, surgiram sinais de um despertar da humaninade. Recuando no tempo, os pré-historiadores e arqueólogos colheram evidências de uma lenta sucessão de mudanças que, nos 30 mil anos seguintes, chegaram a merecer descrições, tais como “O Grande Salto” ou “A Explosão Cultural”. Há muita controvérsia sobre quem teria dado esse salto e quem teria provocado essa explosão. Provavelmente, as mudanças estiveram a cargo de um novo grupo humano que surgiu na África e depois migrou para a Ásia e a Europa, onde coexistiu com o homen de Neanderthal, uma espécie que mais tarde viria a desaparecer. O que é digno de nota é a existência da criatividade humana em várias frentes.
A fala de centenas de gerações de pessoas que viveram durante esse despertar está adormecida e perdida no tempo, mas parte de suas artes e ofícios sobrevive em fragmentos ou intacta. As artes floreceram na Europa durante a longa era glacial, que teve início cerca de 75 mil anos atrás. Evidências que chegaram até nossos dias sugerem que muitos humanos esperavam renovar sua existência em uma vida após a morte; a viagem para essa nova vida requeria acessórios ou indicativos do status de cada um, e os intens escolhidos eram arranjados ao redor do corpo no túmulo. Em Sunghir, na Rússia, cerca de 28 mil anos atrás, um homen de aproximadamente 60 anos de idade teve seu corpo adornado com mais de dois mil fragmentos de marfim e de outros ornamentos. Atingir 60 anos de idade deve ter sido algo digno de veneração, pois a maioria dos adultos morria muito mais cedo.
Em outro túmulo, enterrada ao lado de um homem, uma adolescente fora vestida com um chapéu de contas e um provável manto, do qual o único vestígio é um alfinete de marfim que o teria prendido ao pescoço da menina. Seu corpo estava coberto com mais de cinco mil contas e outros enfeites. O longo tempo que os amigos oua tribo inteira levaram para preparar essas decorações e o cuidado que tiveram para arrumar o túmulo são um sinal de que a morte era tão importante quanto a vida.”
Geofrey Blainey, em Uma Breve História do Mundo (Fundamento)
O historiador Geofrey Blainey faz um apanhado da história da humanidade desde os povos antigos até os nossos dias: costumes, culturas, práticas religiosas, ascensão e queda de impérios. Recomendo para todos aqueles que gostam de História ou simplesmente tem curiosidade sobre o assunto.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments