O caloteiro George Washington

Herói na luta pela independência dos Estados Unidos e primeiro presidente do país, George Washington sempre desfrutou de boa reputação entre os norte-americanos. Porém sua biografia ganhou, digamos, uma “manchinha” nos últimos dias por causa de dois livros.

Recentemente a mais antiga biblioteca de Nova York – a única que existia na época de Washington – descobriu que o herói nacional nunca devolveu dois livros retirados no dia 5 de outubro de 1789, cerca de cinco meses após ter sido empossado.

Corrigido pelos índices de inflação, o valor da multa atualmente beira os US$ 300 mil (cerca de R$ 525 mil). Ou seja, são necessárias 300 mil notas de US$ 1, que carregam a imagem do próprio George Washington, para quitar a dívida. Fácil, não?

Os livros retirados por Washington e nunca devolvidos são “Lei das Nações”, um tratado de relações internacionais, e o 14º volume de uma coleção com transcrições da Câmara dos Comuns (o Parlamento britânico).

Segundo as normas da biblioteca, os livros deveriam ter sido devolvidos no dia 2 de novembro do mesmo ano (óbvio, mas é sempre bom lembrar o pessoal).

O curioso é que outros famosos usuários da biblioteca não tiveram o mesmo problema do então presidente e sempre retornaram os livros.

Pior é o coitado do diretor da biblioteca que ainda sonha com a possibilidade de ver esses livros. “Nós não estamos realmente querendo cobrar a multa. Mas ficaríamos felizes se fossemos capazes de reaver esses livros”, afirma Mark Bartlett.

Na modesta opinião do Editor do UOL Tabloide, que nunca ficou tanto tempo assim sem devolver nada, o pobre diretor da biblioteca pode esperar sentado mais 220 anos para ver esses livros. Bom, que pelo menos espere na biblioteca onde há muitos livros para ele ler enquanto o tempo passa.

Uol, com informações do “The Guardian”

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments