Os moradores de São Paulo deixam muitas horas de seus dias no caminho entre o trabalho e a casa, dentro do metrô. Suas histórias se misturam a muitas outras, contadas nos livros de bibliotecas instaladas em seis estações do meio de transporte. As obras foram emprestadas 449,4 mil vezes para 43.953 passageiros desde 2004, ano de criação do programa Embarque na Leitura.

O projeto, mantido pelo governo do Estado, torna menos penoso o caminho de casa para muitos cidadãos que, munidos de CPF, foto 3×4, documento de identidade e comprovante de residência, fizeram a carteirinha de associados dos espaços de leitura.

O acervo total do Embarque na Leitura soma 23.631 livros, que vão de obras clássicas – como Dom Casmurro, de Machado de Assis – a livros atuais e da moda.

O título mais procurado em março foi O Segredo, de Rhonda Byrne, conhecido por sua temática de auto-ajuda. Entre os dez mais emprestados também estão os dois primeiros da saga da autora Stephanie Meyer, Crepúsculo e Lua Nova, além de A Menina que Roubava Livros, do escritor Liesel Meminger.

Mulheres são maioria

O R7 visitou três das estações que abrigam os acervos – Tatuapé (zona leste), Santa Cecília e Luz (ambas no centro da cidade). Em todas, apenas mulheres estavam procurando ou devolvendo os livros. O dado condiz com uma pesquisa realizada pelo metrô em março. Segundo o levantamento, dois terços dos sócios do Embarque na Leitura (29.804) são do sexo feminino.

Na unidade Santa Cecília, dos 3.344 sócios, 1.236 estão no ensino médio. Outros 1.093 fazem faculdade. Só essa biblioteca já fez 31.201 empréstimos de alguns dos 1.063 livros desde que foi aberta, em maio de 2008.

Quem “aluga” pode ficar com o livro por até dez dias e, se perder o prazo, pode ter a carteirinha suspensa por um mês. Só é possível devolver na mesma unidade onde o foi retirado volume, pois as bibliotecas são independentes. O metrô monta os estandes em parceria com patrocinadores, que fornecem o material para instalação, pagam funcionários e doam livros.

Aluízio Gidson, chefe do departamento de marketing do Metrô, diz que os acervos estão sempre atualizados para atrair novos leitores. – As obras que você namora na livraria estão aqui.

Fonte: R7

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments