Livros de rock nunca foram uma constante por aqui. O fã do gênero sempre precisou recorrer aos importados. Mas o cenário está mudando. Cada vez mais as editoras vêm dando atenção a livros relativos à musica pop, e seu espaço cresce nas estantes das livrarias. Este mês, por exemplo, foi lançado “Heavy metal, a história completa”, de Ian Christe (Arx), que conta a trajetória do filho mais pesado do rock, e “O que Keith Richards faria em seu lugar?”, de Jessica Pallington West (Fontanar), com frases famosas e curiosidades sobre o guitarrista de espírito cigano dos Rolling Stones (dos filmes favoritos à sua ficha criminal).
Entre outros bons títulos lançados recentemente, e nos quais vale a pena ficar de olho, estão obras de peso como “Like a rolling stone – Bob Dylan na encruzilhada” (Companhia das Letras), do conceituado crítico de música americano Greil Marcus. Em breve, virá “Atravessar o fogo”, de Lou Reed, cujo lançamento a mesma editora prepara para julho. Já a Agir vai lançar, até o fim do ano, “The Doors by the Doors”, de Ben Fong-Torres, que foi editor da “Rolling Stone” de 1969 a 1981.
A força do gênero por aqui pode ser constatada pelas vendas de títulos como “1001 discos para ouvir antes de morrer” (Sextante), que superaram as expectativas:
– Ele vendeu 80 mil exemplares em cerca de dois anos, provavelmente mais do que muitos discos lançados no mesmo período – diz Gustavo Pinheiro, responsável pelos lançamentos da Sextante.
Mas, no geral, ainda sobressaem os títulos de maior apelo. Como qualquer coisa ligada aos Beatles, que sempre ganha destaque. A Conrad, por exemplo, que já lançou livros sobre o AC/DC e o Kiss, editou no ano passado “Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band – Um ano na vida dos Beatles e amigos”; a Ediouro, que lançou o “Almanaque do rock”, de Kid Vinil, em 2008, editou, no mesmo ano, o almanaque “Beatlemania”, de Sergio Pugialli. Além disso, várias biografias, autorizadas ou não, sobre John Lennon e seus amigos de banda são lançadas regularmente por aqui.

Continue lendo aqui

 

Fonte: O Globo

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments