O senso comum crê que as pessoas que leem ou se interessam por leitura são mais espertas ou inteligentes do que os demais mortais. A crença pode até ser verdadeira, mas não é a regra. A associação de vendedores de livros autônomos da Inglaterra realizou entre abril e maio um concurso que põe em xeque a erudição dos leitores.

O concurso “Overheard In a Bookstore” tinha como objetivo colher as situações mais engraçadas ou estúpidas envolvendo perguntas e observações dos clientes. Prêmio: uma caixa de vinho.
Dentre as inúmeros “causos” enviados, os destaques são:

“The Bookshop”, de Mold, Flintshire:
Um cliente, ao ver um exemplar de “Great Expectations”:
“Veja, eles transformam em livro todos os programas de TV de hoje…”

“The Corner Bookshop”, de Preston, Lancashire:
“Você sabe dizer se Anne Frank escreveu outros livros?”

“Scarthin Books”, de Cromford, Derbyshire:

– Cliente: sabe, eu sou uma feminista muito convicta
– Vendedor: oi, posso ajudá-la?
– Cliente (com um pedaço de papel nas mãos): você pode me conseguir esses três livros sobre Feminismo?
– Vendedor: sem problemas. Faço o pedido e amanhã eles já estão aqui
– Cliente: meu Deus, os homens são tão mais rápidos com assuntos tecnológicos do que as mulheres…

“The Forest Bookshop”, de Coleford, Gloucestershire:
Uma mulher se aproxima do balcão segurando um exemplar de um livro de David Copperfield e pergunta:
– “Charles Dickens escreveu versões mais compactas de seus livros?”

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments