Por Bruna Gonçalves
A importância da leitura não é novidade. Mas muitos desconhecem que o estímulo e o interesse pelos livros começa muito cedo, antes da idade pré-escolar, ainda bebê. Para tanto, decoração e mobília atraentes. Esse é o conceito das bebetecas, bibliotecas escolares voltadas a crianças de até 3 anos.
Há um ano e meio, a Prefeitura de Ribeirão Pires investiu na criação desse espaço nas 15 creches, atendendo 1.360 alunos dessa faixa etária.
Segundo a secretária de Educação e Cultura, Rosi Ribeiro de Marco, o objetivo é a formação de novos leitores. “A preocupação é despertar o interesse na criança, que só acontece na pré-escola, mas aliada à diversão. O acervo é diversificado, com livros de sons, texturas, formas e histórias de animais”, disse.
A intenção da secretária é também estimular a participação da família. “Todo fim de semana os alunos levam para casa um livro. Sabemos que muitos trabalham, mas é importante esse momento com os filhos.”
Para a professora de literatura infantil Renata Junqueira de Souza, da Unesp (Universidade Estadual Paulista) de Presidente Prudente, a família é a primeira mediadora da leitura. “Os pais precisam ser leitores e estimular os filhos. Não podem deixar essa função apenas para a escola”, disse a professora, que afirma que falta o hábito da leitura na sociedade brasileira.
COLORIDO – Cores atraentes, prateleiras baixas cheias de livros com capas coloridas, texturas diferentes, pinturas na parede, alguns brinquedos e bichinhos de pelúcia espalhados pela sala e um tapete de borracha. É nesse ambiente que as crianças da Emei Angelina Denadai Bertoldo, em Ribeirão Pires, têm os primeiros contatos com o mundo literário. Segundo Renata, pesquisas mostram que crianças ‘apresentadas” a livros desenvolvem a fala mais depressa.

Continue lendo aqui
 
 
Fonte: Diário do Grande ABC

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments