O romance Os fanáticos, que acaba de ser lançado entre nós, o consagrado político, jornalista e escritor Max Gallo, autor das famosas séries Os patriotas e Os cristãos, trata de um tema fundamental para a França e para o mundo: a islamização. A narrativa de Gallo, que já foi secretário de Estado e porta-voz do governo Miterrand e deputado do Parlamento europeu, é a primeira que trata especificamente da islamização da França. A obra está sendo considerada um grito de alerta de um escritor apaixonado por seu país. Gallo mostra as manipulações políticas e as forças psicológicas pelas quais os islamistas conseguem tecer sua teia e estabelecer as alianças no seio da sociedade francesa.

A protagonista da história, Claire, tornou-se Aisha, casando e convertendo-se ao Islã. O pai, Julien Nori, é professor da Sorbonne e encarou essa decisão como um fracasso pessoal. Homem do iluminismo do Século das Luzes, temia a volta das inquisições, do fanatismo. Ele duvida do choque de civilizações e a escolha de sua filha simplesmente o transtorna. Quer conversar com a filha Claire, mas encontra apenas a islâmica Aisha. Num dia de outubro, o professor é assassinado em Paris, a poucos metros da Sorbonne. Teria sido apenas mais um sórdido caso policial, disfarçado de crime islâmico, ou a vingança de algum fanático? O romance investiga todas as possibilidades e desvenda as razões de cada um para viver e para morrer. A narrativa em forma de thriller diz mais do que ensaístas ou historiadores sobre o explosivo tema da islamização de uma pátria que está se vendo seduzida crescentemente pelos dogmas de uma religião que exige engajamento total e oferece um sentimento de integração que as pessoas não encontram mais na sociedade ocidental. A obra traz personagens históricos como Hassan al-Banna, o fundador dos Irmãos Muçulmanos, Sayyid Qutb, ideólogo egípcio, e Youssouf Qaradawi, o pregador influente que reconheceu as fat-was, autorizando os atentados suicidas contra os civis israelenses. O conceituado jornal Le Figaro referiu que o romance une as preocupações do ensaísta às do historiador e que Os fanáticos apresenta um tema em ebulição – o crescimento de um islã extremista por trás de uma aparente respeitabilidade, numa narrativa ágil. Mais não é preciso dizer. Bertrand Brasil, 256 páginas, R$ 36,00, tradução de Jorge Bastos,

Fonte: Jaime Cimenti, Jornal do Comércio

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments