Nem todos suportaram o ambiente fechado das igrejas. Inteligências raras e culturas vastas não se sentiam à vontade dentro das bitolas estreitas do conservantismo. Foi o que aconteceu com Júlio Ribeiro, Vital Brasil, Ariano Suassuna, Gilberto Freyre e vários outros.

Foi atribuída a Júlio Ribeiro, a seguinte frase: nos momentos finais de sua vida: “A tradição me fez católico; a Bíblia me fez protestante; e a razão me fez ateu.”

Com o grande cientista Vital Brasil aconteceu que, exortado por um presbítero em nome do Conselho da igreaj que reclamava seu afastamento já um tanto demorado, responde, em carta registrada em ata, que: “Infelizmente já tenho a razão livre da Bíblia e do fanatismo.”

Gilberto Freyre dá várias razões pelas quais abandonou a igreja evangélica: “O que eu queria? Contato com gente do povo para lhe falar de um Jesus ou de um Cristo que devia ser dela e não dos burgueses. As igrejas de qualquer espécie me pareciam redutos desse burguessismo para mim sem sentido e sem atração.

Ariano Suassuna informou ao autor desta pesquisa que a maior falta qeu ele sentiu na Igreja Presbiteriana foi a pequena atenção às artes e aos valores éticos.

João Dias de Araújo, em Inquisição sem fogueiras: a história sombria da Igreja Presbiteriana do Brasil. (Fonte Editorial)

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments