“Quero Deus como um artista que cata os cacos do meu vitral, partido por pedradas ao acaso, e os coloca de novo na janela da catedral, para que os raios de sol de novo por eles passem. Deus é uma fonte de água cristalina. Dele só jorra bondade, faz o sol nascer sobre maus e bons, faz sua chuva descer sobre justos e injustos. Assim, não se preocupe em ter ideias certas sobre Deus. Elas serão sempre um reflexo de sua própria alma. Nossas ideias sobre Deus não fazem a mínima diferença para ele.”

Rubem Alves, em Do universo à jabuticaba (Planeta do Brasil)

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments