O presidente da Academia Brasileira de Letras, Marcos Vilaça, promete discutir em plenário nesta quinta-feira (7) o parecer do Conselho Nacional de Educação (CNE), que sugere que o livro “Caçadas de Pedrinho”, de Monteiro Lobato, não seja distribuído nas escolas . A alegação é de que a obra é racista quando se refere à “personagem feminina e negra Tia Anastácia e as referências aos personagens animais tais como urubu, macaco e feras africanas”. Em um trecho do livro, por exemplo, a personagem Emília (do Sítio do Pica-Pau Amarelo) diz: “É guerra, e guerra das boas. Não vai escapar ninguém – nem Tia Nastácia, que tem carne negra”. A obra de Monteiro Lobato faz parte do acervo do Programa Nacional Biblioteca na Escola (PNBE) e é distribuída em escolas públicas de todo o país.
Depois da reunião, a ABL decidirá qual medida será tomada quanto em relação ao parecer aprovado pela CNE. O texto do parecer ainda não foi homologado pelo Ministério da Educação. Ele segue agora para as mãos do ministro da Educação, Fernando Haddad, que irá analisá-lo e, se necessário, consultar secretarias do MEC e especialistas para colocar ou não em prática as ações indicadas no parecer. Segundo a assessoria do ministério, não há prazo para a decisão.

 
Fonte: O Globo

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments