O Grupo Editorial Record não vai mais participar do Prêmio Jabuti de literatura para “não compactuar com uma comédia de erros”, segundo Sergio Machado, presidente da empresa. Ele não se conforma com o fato de “Leite Derramado”, de Chico Buarque de Hollanda, ter sido agraciado como “livro de ficção do ano”, quando ficou em segundo lugar na categoria romance, perdendo para “Se Eu Fechar os Olhos”, de Edney Silvestre, editado pela Record. “O Jabuti virou um concurso de beleza, com critérios de programas como os de Faustão e Silvio Santos”, diz.

NADA A DECLARAR
O grupo, que reúne editoras como Record, Bertrand, Civilização Brasileira, José Olympio e Verus, enviou correspondência ontem à CBL (Câmara Brasileira do Livro) dizendo ainda que a premiação deste ano foi “pautada por critérios políticos, sejam da grande política nacional, sejam da pequena política do setor livreiro-editorial”. Procurada pela coluna, a CBL não se manifestou.

Mônica Bergamo, na Folha de S.Paulo

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments