A biblioteca digital Europeana atingiu nesta quinta-feira a marca de mais de 14 milhões de livros, mapas, fotografias, quadros, vídeos e música de instituições culturais de toda Europa disponíveis no acervo online.
Criada em 2008 pela União Europeia, a Europeana começou com 2 milhões de obras de domínio público com o objetivo de explorar novas formas de divulgar o patrimônio cultural do continente e já superou a meta inicial para 2010 de 10 milhões de itens.

A vice-presidente da Comissão Europeia e responsável pela Agenda Digital, Neelie Kroes, definiu a Europeana como “um grande exemplo de como a cooperação em nível europeu pode enriquecer a vida de todos”.

Neelie qualificou a iniciativa como uma boa notícia para todos os usuários da internet, embora declarou que Europeana poderia ser ainda melhor se mais instituições culturais digitalizassem suas coleções e fornecessem o conteúdo para o portal europeu.

Dentre as novas aquisições do ano estão um pergaminho manuscrito búlgaro de 1221, o primeiro livro da Lituânia, publicado em 1547, as obras completas dos autores alemães Goethe e Schiller, e uma série de fotografias do mosteiro de Glendalough na Irlanda, anteriores à Primeira Guerra Mundial.

Fotografias digitalizadas, mapas, pinturas, objetos de museu e outras imagens representam 64% da coleção Europeana, enquanto 34% é dedicado aos textos digitalizados, como os mais de 1,2 milhão de livros completos.

O material de áudio e vídeo compõe menos de 2% do total recolhido pela Europeana.

Para assegurar que o portal represente uma verdadeira amostra representativa do patrimônio cultural europeu, a contribuição de todos os Estados-membros deveria ser equivalente, embora isso não seja uma realidade. Atualmente França, Alemanha e Suécia lideram as colaborações.

Fonte: EFE / Terra

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments