Pratelereiras de livrarias aguardam os consumidores que optam por livros como presentes no Natal

Fernanda Ikedo

Agência BOM DIA

Assis Cavalcante/Agência BOM DIA

Eugênio Bergamo afirma que os livros mais procurados para presentes são guias de viagens e de gastronomia

Para o funcionário público Mauro Augusto de Oliveira Filho, 40 anos, a leitura de livros é um prazer que ele realiza desde os 15 anos de idade, quando iniciou a montagem de sua biblioteca. Hoje, pai de dois filhos, ele alimenta o vício literário de seus pequenos e afirma que, por ano, chega a comprar de 30 a 40 obras, de diversos temas, desde culinária até biografias e romances.

Além dos livros que compra para ele, Marcos costuma dar presentear a esposa, os amigos e filhos. “Já dei livro até como presente de casamento”, conta. “Uma livraria para mim é como uma loja de sapatos para as mulheres”, complementa Marcos, que atualmente está lendo a biografia de Albert Einsten.

Leitores como ele são o sonho de qualquer livreiro, como é o caso de Eugênio Bergamo e Rodrigo Bergamo, proprietários do Espaço Alexandria.

Apesar do exemplo de Marcos, Eugênio observa que, durante os dois anos de sua loja, a faixa etária que vem consumindo mais livros é de adolescentes. “Isso é um reflexo dos últimos anos das escolas, que vêm exigindo mais leituras”, pontua.

Se a análise estiver correta, ponto positivo para a educação da cidade e do país. Outro destaque do livreiro é “Harry Potter”, um marco das séries infanto-juvenis que impulsionou as vendas de livros. “As crianças que leram mantiveram o interesse pela leitura”, afirma Eugênio.

O gerente de livraria Renan de Lima Cardoso concorda com o comentário. “As séries infanto-juvenis são bastante procuradas”. São diversos títulos, com séries direcionadas para meninos ou para meninas, na faixa de 10 a 13 anos. “Facilmente são adotados por diversas escolas particulares da cidade”, diz Renan.

Os mais procurados
Entre as obras destacadas pelo livreiro estão títulos que tratam de estratégias empresariais, o romance “Fora de Mim”, da Marta Medeiros e os best-sellers de autores internacionais, como “A Cabana” e “A última música”, que lideram os rankings mundiais.

Quase dois
De acordo com Eugênio, cada consumidor que entra na livraria compra, em média, 1,8 livro.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments