Paul Casciato

Imagem: internet

O fundador do WikiLeaks, Julian Assange, vendeu suas memórias a duas editoras e deve ter um manuscrito pronto em março, informou o jornal britânico The Guardian nesta terça-feira.

O jornal, um dos quais o WikiLeaks forneceu trechos de seu material secreto, disse que Assange teria vendido suas memórias à editora britânica Canongate e à norte-americana Knopf.

O australiano, de 39 anos, causou a ira do governo dos Estados Unidos ao divulgar documentos confidenciais norte-americanos em seu site na Internet e em jornais em todo o mundo para ampliar o impacto das revelações.

Ele está sob liberdade condicional e vivendo no interior da Inglaterra em prisão domiciliar enquanto se prepara para lutar contra a extradição para a Suécia, onde autoridades desejam interrogá-lo sobre supostos crimes sexuais.

A informação vazou em uma mensagem no Twitter da editora espanhola Random House Mondadori. O diretor da divisão literária do grupo, Claudio Lopez, disse que o “manuscrito estará pronto em março”, informou o The Guardian.

Fonte: Yahoo

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments