Nova edição de duas obras clássicas de Mark Twain lançada pela NewSouth Books elimina termos racistas

Uma editora dos Estados Unidos afirmou que pretende lançar uma nova versão de dois livros clássicos de Mark Twain (1835 – 1910) com texto diferente do texto original escrito pelo autor, desatando uma polêmica literária no país.

A proposta da NewSouth Books é eliminar todas as menções às palavras “nigger” e “injun”, dois termos vulgares que se referem a negros e índios, respectivamente, em uma nova edição conjunta de “As Aventuras de Huckleberry Finn” e “As Aventuras de Tom Sawyer”.

“Nigger” aparece mais de 200 vezes em todo o texto, segundo a “Publishers Weekly”, publicação especializada que trouxe a polêmica à tona, e por causa de seu teor racista seria substituída por “slave” – escravo – em todas as vezes. “Injun” será trocada por “índio”.

Por causa dos termos, o clássico esteve afastado dos currículos escolares nos EUA, e poderia ser reabilitado em sua versão politicamente correta. Para os críticos, a medida é uma censura à obra.

“Em uma radical diferenciação das edições padrão, os livros mais famosos de Twain são publicados aqui como a narrativa contínua que o autor planejava originalmente. Mais controversa será a decisão do editor, respeitado estudiosos de Mark Twain, Alan Gribben, de eliminar os termos raciais pejorativos que Twain utilizou em seu esforço de escrever de modo realista sobre a atitude social dos anos 1840”, anuncia a editora em seu site oficial. “Gribben aponta que dezenas de outras edições atualmente oferecem as inflamadas palavras, mas sua presença tem gradualmente diminuído a audiência potencial para duas das obras-primas de Twain”.

Para o estudioso, “as duas histórias podem ser apreciadas profundamente e autenticamente sem os contínuos encontros com as centenas de hoje indefensáveis gírias racistas”.

“Mark Twain House & Museum”, o principal museu dedicado ao autor nos EUA, já informou que defende a versão original do texto.

“Embora admiremos a pesquisa do dr. Alan Gribben e compartilhemos seu desejo de tornar o livro amplamente acessível em escolas, encorajamos os leitores a experimentar o texto original de Mark Twain sempre que possível”, afirmou o diretor do museu, Jeffrey Nichols.

“Nosso departamento de educação trabalha ativamente com escolas em todo o país para contextualizar as problemáticas relações raciais e uso da palavra com ‘n’ durante o período de vida de Twain. Convidamos os professores a entrarem em contato conosco se querem assistência em como integrar o texto em seus currículos de modo socialmente e historicamente responsável”, acrescentou.

Fonte: UOL

Dica do Chicco Sal

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments