A segunda maior rede de livrarias dos EUA anunciou, na semana passada, que enfrenta sérias dificuldades financeiras e que iria postergar o pagamento de alguns fornecedores, incluindo editoras e distribuidoras de livros. 
O Borders Group justificou o adiamento explicando que procura novas fontes de financiamento para evitar violar os termos de seus acordos de crédito no início de 2011. 
Segundo informa o Link!, do Estadão, os problemas da Borders poderam afetar as editoras, agentes e escritores, caso suas mais de seiscentas lojas venham a fechar as portas. 
“Isso teria impacto significativo, concreto e imediato sobre as vendas”, disse um executivo editorial que pediu sigilo. “Nós simplesmente venderíamos menos livros. Ponto”.
Nos EUA, grande redes como a Borders correspondem por cerca de 49% dos livros vendidos, de acordo com Albert Greco, professor de marketing na Fordham University que acompanha as tendências editoriais e de varejo.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments