Camila Brunelli

Pouco mais de dois meses após a inauguração, a biblioteca Leitura no Ponto, do Terminal Sacomã, contabiliza 1.100 sócios – sendo cerca de 170 do Grande ABC.

“Muita gente ainda não conhece. Com certeza, até o fim de fevereiro devemos ter mais de 2.000 sócios”, explicou a gerente Aline Terra. O espaço atende cerca de 200 pessoas por dia entre empréstimos e devoluções; em média, um livro é levado a cada três minutos.

O posto com maior número de sócios é também o mais antigo, o do metrô Paraíso, inaugurado há 6 anos: são 20 mil pessoas que emprestam cerca de 100 livros por dia.

Apesar de ter mais de dez vezes o número de associados da biblioteca do Sacomã, o número de empréstimos é praticamente o mesmo. “A movimentação no Sacomã tem sido bem maior que o esperado. É a primeira biblioteca que instalamos num terminal”, explicou o coordenador das bibliotecas do IBL (Instituto Brasil Leitor) Gustavo Gouveia. A organização é responsável pela criação e gestão da Leitura no Ponto.

Aline atribuiu o sucesso ao fato do acesso ao posto ser livre. “Para chegar às outras bibliotecas é necessário comprar bilhete e passar a catraca, porque geralmente ficam dentro das estações. No Sacomã, o acesso é gratuito.”

Ainda nesse mês, o projeto Leitura no Ponto atingirá a marca de um milhão de empréstimos no País. “Assim confirmamos a ideia que nós tínhamos de que o brasileiro gosta de ler”, disse Gouveia.

O taxista aposentado Amílcar Barata, 78 anos, estava na biblioteca do Sacomã para tentar renovar o empréstimo do livro Cem Anos de Solidão, de Gabriel García Márquez. “Este é o terceiro que retiro aqui. Gosto muito”, comentou.

Para se associar é só apresentar foto 3X4, RG, CPF e comprovante de residência do mês corrente – original e cópia de todos. O usuário pode ficar com o título por dez dias úteis e o empréstimo pode ser renovado. É bom lembrar que ter carteirinha de um posto não é o suficiente para retirar livros em outra estação. Para isso, é necessário novo cadastro.

A biblioteca do Terminal Sacomã funciona de segunda a sexta-feira, das 11h às 20h.

Autoajuda está entre os mais procurados

A biblioteca do Terminal Sacomã tem cerca de 2.000 títulos sobre os mais variados assuntos, mas os livros de autoajuda e romances espíritas ainda são os mais procurados – assim como os chamados best sellers, livros que são os mais vendidos ao redor do mundo.

O ranking dos livros mais procurados é diferente em cada posto. “Nosso ranking também é influenciado pelo cinema”, explicou Gouveia. “Agora, com o lançamento de Comer, Rezar e Amar, o livro está sendo bem procurado.”

Além desses, os clássicos O Código da Vinci e O Caçador de Pipas são disputados na maioria das bibliotecas de todo o País.

Os livros geralmente são fornecidos por um patrocinador.”A biblioteca do Terminal Sacomã não tem patrocinador ainda, mas nós estamos procurando um para que a iniciativa consiga sobreviver”,  finalizou o coordenador das bibliotecas do IBL.

Fonte: Diário do Grande ABC

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments