Os escândalos vividos na presidência do Senado em 2009 estarão na biografia que José Sarney ganha a partir de março, com a assinatura da jornalista Regina Echeverria e a marca da editora Leya. O livro, que ainda não tem título – uma das possibilidades é de que se chame simplesmente Sarney –, deve sair com uma tiragem entre 10.000 e 20.000 exemplares.

“A biografia é fruto de um trabalho exaustivo de pesquisa por parte da Regina, que está debruçada sobre este trabalho há anos. Eu diria que a biografia tenta dar conta de todas as questões que envolvem a vida de um político como o Sarney, que foi presidente da República e esteve ligado a denúncias de corrupção”, diz Pascoal Soto, diretor da multinacional Leya no Brasil. “Os escândalos aparecem inevitavelmente.”

Segundo Soto, apesar de ter dado seu aval à biografia, Sarney permitiu que a jornalista Regina Echeverria trabalhasse com liberdade. Deu a ela, inclusive, acesso ao livro de memórias que está escrevendo de próprio punho. O autor de Marimbondos de Fogo e membro da Academia Brasileira de Letras, aliás, também terá sua faceta literária abordada na obra de Regina.

Outro político, este ainda mais polêmico, terá biografia lançada pela leia neste primeiro trimestre: o ditador português António de Oliveira Salazar.

fonte: Veja

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments