Uma iniciativa do Sesc de Campo Mourão espera aproveitar o horário de almoço para mudar hábitos. A primeira vista, poderia-se pensar em um trabalho com nutricionista e tabelas alimentares. Mas o projeto é bem diferente. Ao invés do colorido do prato, o que eles esperam é incentivar a leitura. Há uma semana a campanha “Almoço com Palavras” tem levado um pouco do mundo dos livros aos frequentadores do restaurante.

A coordenadora da biblioteca, Daniely Gonçalves, explicou que a iniciativa faz parte das diretrizes definidas para este ano. “Desde o final do ano passado já tínhamos decidido que para 2011 faríamos pequenas campanhas. Não grandes eventos, que exigem estrutura e tem data marcada. Queríamos coisas frequentes. Com isso veio a ideia de levar poemas, charges, tiras de jornais e histórias em quadrinhos para as mesas do restaurante”, diz.

Desde a última quarta-feira, os pratos de comida dividem espaço com pequenos painéis explicativos. De um lado está o objeto da campanha e do outro uma explicação curta sobre ela. Os resultados, segundo a coordenadora, devem demorar um pouco a chegar. “Na sexta-feira vamos fazer a primeira pesquisa para ver qual foi a aceitação dos frequentadores. Com base nessas respostas vamos decidir como será o trabalho. Mas a primeira coisa que sempre vem quando não gostam de alguma coisa é a reclamação e até agora, não tivemos nenhuma”, comenta Daniely.

Ela acrescentou que uma ideia que já está em discussão é aumentar a interatividades. “Queríamos colocar alguns jogos, como caça-palavras e também palavras cruzadas. São coisas que além de distrair ajudam a memória.” Outro projeto que já está em fase final de implantação é o “Malhando o cérebro”, que deverá ser desenvolvido com os clientes da academia de ginástica da unidade.

Um terceiro projeto é desenvolvido com as empresas. “Os funcionários muitas vezes tem até o interesse, mas não tem tempo – o horário de almoço não bate ou já fechamos quando ele sai do serviço. Para resolver isso, o empregador entra em contato com a gente e fazemos do ambiente de trabalho uma extensão da biblioteca. Os livros ficam lá por 15 dias e depois trocamos o acervo”, coloca.

De acordo com Daniely, quando se fala em incentivo à leitura, o trabalho deve ser gradativo. “Começamos há um tempo um trabalho com crianças da educação infantil. Toda sexta-feira, eles levam para casa um livro e ficam durante o final de semana com eles. Hoje, muitos que já nem estudam mais aqui continuam com esse hábito. Temos crianças que vem toda semana. Aprenderam e tomaram gosto pela leitura, uma coisa ainda rara”, finaliza. Quem quiser conferir os projetos pode visitar a unidade do Sesc de Campo Mourão. Os painéis ficam expostos durante todo o horário de almoço.

fonte: Tribuna do Interior

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments