O mais completo jogador do vôlei verde-amarelo. O mais premiado e afamado dentro e fora do País. Gilberto Amauri de Godoy Filho – Giba, nome que os brasileiros de todas as idades gostam de ouvir, quando é feita a apresentação de quem vai jogar com a camisa da seleção. Ou do time preferido: desde 2009, ele defende as cores do clube Pinheiros Sky, em São Paulo. Tem 1,92m, 34 anos, nascido em Londrina sob o signo de Capricórnio. Do casamento com a romena (e ex-jogadora de vôlei) Cristina Pirv nasceram Nicoll (6 anos) e Patrick (2 anos). Repete com os filhos o que fizeram com ele desde criança: dá livro de presente, insinuando o hábito da leitura. “Na minha casa, sempre existiram livros – e, se havia aquela obrigação de ler na escola, comigo isso funcionou diferente, sempre gostei de ler”, revela.

Giba é espírita kardecista, batizado como tal. Opção religiosa que norteou aqui e ali o tipo de leitura a que se dedicou. Formação que também explica o temperamento solícito, apesar do assédio desmedido. “Tudo é passageiro”, ele diz, ciente de que está inclusive chegando a hora de se retirar para os bastidores, transmitindo o que sabe aos jogadores mais novos. Em época dominada pelos recursos tecnológicos, ele acredita que o livro de papel não vai morrer. “Ele ajuda a sonhar”, diz. Conheça os livros que marcaram os principais momentos da vida deste fabuloso esportista made in Brazil.
1. Asterix – “A série de histórias em quadrinhos (criada por Albert Uderzo e René Goscinny, no final dos anos 50) abriu um mundo para mim, eu tinha 9 a 10 anos e conseguia entrar em cada uma daquelas histórias, ficava imaginando como viviam os romanos, os gauleses, enfim, todos aqueles povos que apareciam… Até hoje continuo a reler os quadrinhos: você descansa a cabeça, enquanto consegue se informar, é muito divertido e instrutivo!”

2. Senzala – “Foi o livro que marcou a minha adolescência, devia ter 15 anos quando o meu avô disse que tinha chegado a hora de fazer essa leitura… é um livro antigo, psicografado por Salvador Gentile. Conta a história (verídica) de um fazendeiro mineiro que, na época da escravidão, tratava os negros com respeito, ao contrário dos vizinhos; e de como, após a morte dele, os filhos agiram exatamente ao contrário… Um livro que me impressionou bastante, ele me fez pensar nas origens e me ensinou a jamais menosprezar alguém por pertencer a outra classe social… Ainda hoje ele me leva a pensar no prestígio que tenho e a dar o devido valor, com os pés no chão.”

3. “A trilogia de James Redfield, Profecia Celestina, A Décima Profecia e O Segredo de Shambala. Não me lembro mais como esses livros chegaram às minhas mãos, eu devia ter uns 20 anos… São livros de aventura ambientados em Machu-Picchu (o último deles, no Tibete) e que falam de coisas sérias, a energia que emana do nosso corpo, por exemplo, de você ser capaz de ver a aura de uma pessoa – e eu acredito nisso, já estudei o assunto, a propósito. Dá para sonhar muito, nossa, são livros que conduzem você para bem longe!”

4. O amor venceu, de Zibia Gasparetto. “É outra história psicografada, fala de um general egípcio que compra escravos – entre eles, há uma princesa que não se entrega de jeito algum. O enredo, aos poucos, dá uma reviravolta e a princesa acaba fazendo do general seu escravo… Há sempre uma mensagem nesse tipo de livro, claro. De como a vida é um subir e descer constante, algo que pode acontecer com cada um de nós. Por uma série de contratempos, só consegui acabar a leitura das mais de 600 páginas depois de comprar quatro exemplares ao longo de dois anos! Foi a leitura mais importante do final dos meus 20 anos.”

5. Outliers, de Malcom Gladwell. “É um estudo sobre homens e mulheres que se tornaram extraordinários em suas atividades, do campeão mundial de hóquei sobre gelo aos Beatles. O autor explica que você, para se destacar no que faz, precisa ter dez mil horas de treinamento… Eu? Já passei das dez mil faz tempo! (rs) É a leitura deste momento de vida – faz cinco anos que dou palestra motivacional e uso trechos do livro para ilustrar o tema.”

Fonte: Educar para crescer

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments