O que pode ser considerado um protótipo da biblioteca do futuro abriu foi inaugurada recentemente Bolingbrook, nos arredores de Chicago. Um projeto integrado de tecnologia, onde leitores eletrônicos como iPads, Kindles e Nooks convivem lado a lado com os empoeirados livros de papel.

 

Multidões de curiosos e ávidos consumidores visitaram os três andares da construção que custou 39,5 milhões de dólares. Munida de televisões de LED, terminais de computador, estações de auto-atendimento, um classificador automatizado livro e um café.
A Biblioteca Pública Fountaindale, tem o que há de melhor na tecnologia Wi-Fi, sendo completamente diferente da biblioteca antiquada da cidade situada ali perto. Construída em 1975, ela em breve será demolida, marcando o fim de uma era.

Os funcionários têm a esperança que as novas instalações atraia de volta para a biblioteca os jovens profissionais. A tecnologia tem alterado a imagem desse ambiente, permitindo que os funcionários passem menos tempo em tarefas rotineiras (catalogar, guardar e limpar os livros), e mais tempo no atendimento ao cliente, disse Sari Feldman, diretor da Associação Americana de Bibliotecas. “Nós encontramos aqui jovens profissionais e parece que as famílias estão voltando para cá.”

Em Fountaindale, os clientes podem pagar multas por atraso com cartão de crédito em uma das 13 máquinas de atendimento. Um sistema de reposição automática de livros deixa os empregados focados no serviço ao cliente ao invés de organizar centenas de livros e DVDs a cada dia. No Vortex – a parte da biblioteca dedicada aos adolescentes – os visitantes são recebidos por quatro TVs grandes e confortáveis pufes.

Kimberly Foster, 12 anos, disse que o Vortex “se encaixa melhor no que adolescentes como ele gostam de fazer. “O outro prédio tinha algumas cadeiras e mesas”, disse ela. “Mas esse tem diferentes tipos de lugares, onde você pode sentar com os amigos.”

A estética da biblioteca também mudou. As janelas são de vidro “poroso”, com um padrão que simula a luz que passaria através dos galhos de uma árvore. Os pisos de borracha são feitos a partir de pneus reciclados. Um café deve abrir no local, no hall de entrada e servirá comidas e bebidas quentes, como chás, biscoitos e sanduíches.

Apesar de toda a tecnologia disponível, Fountaindale não se desvia de sua missão primordial de oferecer livros para aqueles que os amam, disse o bibliotecário Tony Lucarelli.

Lionel Bush, que trouxe seus filhos adolescentes para conhecer a nova biblioteca, chamou o local de “fabuloso”, mas disse que vai precisar se acostumar com as estações de auto-atendimento. “Sou do tipo antiquado para certas coisas”, disse ele.

Exatamente por isso, a biblioteca também oferece uma sala de leitura dedicada aos usuários mais tradicionais. “Nós sempre teremos livros. Nós sempre teremos pessoas que querem livros”, finalizou Lucarelli.

A biblioteca demorou cerca de 19 meses para ser construída. Aumentou seu acervo em mais de 47 mil títulos (físicos e eletrônicos) e outros materiais e hoje disponibiliza mais de 270.000 itens.

Agência Pavanews, com informações de Chicago Breaking News

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments