Fazer uma lista exata dos livros mais vendidos da história seria impossível, mas todos sabem, por exemplo que a Bíblia Sagrada seria o primeiro lugar absoluto dessa lista, calcula-se que já esteja nas casa dos 6 bilhões de cópias. Outros livros religiosos como O Alcorão e o Livro de Mórmon. Alguns livros como os clássicos antigos são difíceis de calcular pois ainda não havia o conceito de comprar um livro, o que não significa que eles não foram reproduzidos milhões de vezes. Outros títulos como o livro Guiness dos recordes acabam sendo difíceis de se contar pois basicamente todo ano é um livro diferente.

Mas considerando apenas os dados da maior enciclopédia do mundo, a Wikipedia, vejamos quais fariam parte dessa lista, parcialmente copiada do blog do Kedj:

11 – O Alquimista (Paulo Coelho) – 1988 – mais de 65 milhões de cópias

Antes que você pergunte por que a lista tem 11 e não 10 como normalmente é feito, o motivo é que esse é livro em português melhor colocado. Apesar de todas as críticas e questionamentos sobre o autor, o fato é que esse livro o colocou em evidência no mundo da literatura e foi traduzido para dezenas de idiomas. O livro narra a história de um jovem pastor chamado Santiago que, após ter um sonho repetido, decide partir em uma longa viagem da Espanha ao Egito, pois, segundo o sonho, é lá, junto às pirâmides, onde ele irá encontrar um tesouro enterrado. Ao iniciar sua jornada ele se vê lançado em uma imprevisível busca por esclarecimento sobre os grandes mistérios que acompanham a humanidade desde o início dos tempos.

 

 

 

10 – O Apanhador no Campo de Centeio – (J. D. Salinger) – 1951 – mais de 65 milhões de cópias

É a obra máxima do escritor americano Jerome David Salinger, escrita em 1945 e publicada em 1951, que permanece sendo uma das mais influentes da literatura americana. O livro narra um fim-de-semana na vida de Holden Caulfield, estudante de um reputado internato para rapazes, volta para casa mais cedo no inverno, depois de ter recebido más notas em quase todas as matérias e ter sido expulso da escola.

No regresso para casa, decide fazer um périplo, adiando assim o confronto com a família. Holden vai refletindo sobre a sua curta vida, repassa sua peculiar visão de mundo e tenta definir alguma diretriz para seu futuro. Antes de enfrentar os pais, procura algumas pessoas importantes para si, como um professor, uma antiga namorada, a sua irmãzinha, e tenta explicar-lhes a confusão que passa pela sua cabeça.

 

9° – O Código da Vinci (Dan Brown) – 2003 – mais de 80 milhões de cópias

O Código Da Vinci causou polêmica ao questionar a divindade de Jesus Cristo. A maior parte do livro desenrola-se a partir do assassinato de Jacques Saunière, curador do museu do Louvre. Robert Langdon, Sophie Neveu e Leigh Teabing vivem várias aventuras ao tentar desvendar códigos que deem resposta aos enigmas que Jacques Saunière deixou antes de morrer.

 

 

 

 

 

 

 

8° – O pequeno Principe (Antoine de Saint-Exupéry) – 1943 – mais de 80 milhões de cópias

O Pequeno Príncipe, é um romance. A princípio, aparentando ser um livro para crianças, tem um grande teor poético e filosófico. Também se trata da terceira obra literária mais traduzida no mundo, tendo sido publicado em 160 línguas ou dialetos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

7° – Ela, a Feiticeira (Henry Rider Haggar) – 1887 – mais de 83 milhões de cópias

O livro narra as aventuras Leo Vincey e Horace Holly em uma região inexplorada da África, onde eles encontram uma civilização obediente a uma misteriosa feiticeira chamada Ela.

 

 

 

 

 

 

 

 

6° – O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa (C.S. Lewis) – 1950 – mais de 85 milhões de cópias

Neste livro são narradas as aventuras dos quatro irmãos Pevensie: Pedro, Susana, Edmundo e Lúcia, que fugindo dos bombardeios a Londres durante a II Guerra Mundial, vão até a casa de um professor que morava no campo. Lá encontram, dentro de um guarda-roupa, uma passagem que liga nosso mundo ao mundo de Nárnia.

 

 

 

 

 

 

 

 

5 – O Caso dos Dez Negrinhos (Agatha Christie) – 1939 – mais de 100 milhões de cópias

Esse é o título original, mas por questões raciais depois foi mudado para And Then There Was None. A história passa-se numa ilha deserta situada na costa de Devon, sendo que ela é narrada totalmente na terceira pessoa e descreve a vivência de dez estranhos (entre si) que foram atraídos para a mansão da ilha por um misterioso homem e sua esposa, que têm as mesmas iniciais: U. N. Owen. Um por um deles parece estar relacionado a algum assassinato e começam a morrer…

 

 

 

 

 

4- O Sonho da Câmara Vermelha (Cao Xueqin) – Século XVIII – mais de 100 milhões de cópias


O tema principal gira em torno de um triângulo amoroso entre a personagem principal, Jia Baoyu, que ama seu primo adoentado Lin Daiyu, porém está predestinada a se casar com outro primo, Xue Baochai. Este triângulo amoroso tem como pano de fundo o declínio do clã (família) Jia, cujos antepassados foram feitos duques, e no início do romance, este clã está entre as mais ilustres famílias na capital.

 

 

 

 

 

 

3- O Hobbit (J.R.R. Tolkien) – 1937 – mais de 100 milhões de cópias

O Hobbit conta a história de um hobbit chamado Bilbo Bolseiro, que nunca pensara em sair de sua toca grande e confortável, até ser apanhado de surpresa por um mago chamado Gandalf e 13 anões (Dwalin, Balin, Kili, Fili, Dori, Nori, Ori, Oin, Gloin, Bifur, Bofur, Bombur e Thorin Escudo-de-Carvalho). Estes queriam recuperar os seus tesouros que tinham sido roubados por um dragão chamado Smaug. Assim, eles saem em busca da Montanha Solitária com o objetivo de recuperar o que lhes pertence, vivendo muitas aventuras durante todo caminho, que envolvem aranhas gigantes, elfos, trolls e outros seres fantásticos.

 

 

 

 

 

2° – O senhor dos Anéis (J.R.R. Tolkien) – 1955 – mais de 150 milhões de cópias

A história de O Senhor dos Aneis ocorre em um tempo e espaço imaginários, a Terceira Era da Terra Média, que é um mundo inspirado na Terra real, mais especificamente, segundo Tolkien, numa Europa mitológica, habitado por Humanos e por outras raças humanóides: Elfos, Anões e Orcs. Tolkien deu o nome a esse lugar a palavra do inglês moderno, Middle-earth (Terra-Média), derivado do inglês antigo, Middangeard, o reino onde humanos vivem na mitologia Nórdica e Germânica. O próprio Tolkien disse que pretendia ambientá-la na nossa Terra, aproximadamente 6000 anos atrás, embora a correspondência com a geografia e a história do mundo real fosse frágil.

 

 

 

 

 

1 – Um Conto de Duas Cidades (Charles Dickens) – 1859 – mais de 200 milhões de cópias

“Um Conto de Duas Cidades” narra a estória dos Manette, uma família nobre francesa, que como muitas outras, se exilou na Inglaterra antes da Revolução Francesa. Os acontecimentos se desenrolam simultaneamente em Londres e Paris, contando a vida dessa família e as peripécias da Revolução e seus antecedentes, incluindo o sentimento de vingança que se apossou da população pobre da França.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments