Publicado originalmente por Lina Mosocoso em O Diário do Nordeste

Os espaços que têm a finalidade principal de divulgação da cultura agora se propõem ao entretenimento

Livrarias não são mais lugares apertados onde as pessoas iam simplesmente para comprar livros. Hoje, a aposta é em mega lojas que oferecem, além de uma variedade muito grande de obras, espaços de lazer, como cafés, sofás, pufes para os clientes relaxarem, setor infantil, de música, filmes e internet.

Uma visita à livraria alia a parte cultural, por meio do contato com os livros, e a diversão. Isso acaba atraindo toda a família que passa horas e reserva, muitas vezes, um dia inteiro nos fins de semana para curtir a livraria e tudo o que ela oferece. Para a pedagoga Valéria Cassandra Oliveira de Lima, este tipo de iniciativa, além de relaxar, serve de estímulo à leitura, sobretudo para as crianças. “Só podemos construir uma sociedade leitora se todos tiverem prazer em ler”.

A pedagoga acredita ser positiva a iniciativa das livrarias, sobretudo no Ceará, onde ainda existem problemas de leitura e escrita de alunos da educação básica. “É importante que as livrarias tenham espaço cultural porque elas não se limitam a locais de consumo”.

No entanto, Valéria faz uma ressalva: “nem toda população tem acesso, somente as famílias de classe média alta podem usufruir de todos os benefícios que os espaços culturais oferecem”. Ela lembra que o interesse pela leitura deve ir além dos livros da moda que proporcionam uma leitura superficial.

A professora Rebeca do Amaral Saboia concorda com a pedagoga. “Considero uma iniciativa maravilhosa. Todos os meus alunos frequentam as livrarias e chegam na sala de aula comentando sobre os livros que leram e os que viram. Eles participam de teatro de fantoches que remetem a personagens de livros e musicais”.

A professora conta que seus filhos Rodrigo e Rina, de dez e cinco anos, respectivamente, adoram ir às livrarias. “Eles acabam se interessando em ler mais”. Além disso, ela diz que os próprios livros são um atrativo a parte. “Cada um tem uma forma de chamar a atenção das crianças. Há a parte figurativa, obras em alto relevo, alguns vem com CD ou DVD”. Segundo Rebeca, os espaços também oferecem conforto e segurança. “Isso nos tranquiliza porque podemos ficar a vontade no lugar”.

O auditor fiscal Daniel Melo Machado costuma levar o filho de três anos para aproveitar o que as livrarias oferecem. “Ele adora. É um incentivo à leitura. Acabo aproveitando o café, o espaço de leitura e todo o resto”, revela.

Já o médico José de Arimateia Barreto acredita que Fortaleza é carente nesse tipo de serviço, mas que a cidade está começando a dispor de mais opções. “É bastante interessante”. Ele conta que frequenta o lugar com o intuito de ver os livros, mas acaba aproveitando as alternativas. “Gosto de folhear as obras no espaço de leitura”.

Entretenimento

O presidente do Conselho Administrativo da Livraria Cultura, Pedro Herz, explica que o local foi projetado para ser um espaço de entretenimento. “Essa é a filosofia da empresa”. Para tanto, a livraria conta com auditório, teatro, café, espaço de leitura e setor infantil. A intenção é chamar as pessoas para o convívio com o livro, como informa o presidente. “As pessoas gostam. O café, por exemplo, funciona como uma pausa na leitura”. Herz acrescenta que o objetivo também é fazer com que as famílias permaneçam mais tempo no lugar.

A Livraria Cultura chegou a Fortaleza há menos de um ano e, de acordo com o presidente do Conselho Administrativo, foi bem recebida pela população. No local, também está disponível uma tela que transmite filmes em blu-ray para quem quer aproveitar o passeio e fazer dele uma sessão de cinema.

Já a Saraiva Mega Store busca oferecer várias opções de entretenimento para públicos diferentes. “Procuramos fazer eventos para englobar todo o universo”, diz a assessoria de imprensa da Saraiva Fortaleza. O espaço Saraiva Kids é um ambiente lúdico onde a criançada solta a imaginação entre livros, CDs, DVDs e brinquedos.

Nos fins de semana, arte-educadores promovem narrações de histórias, oficinas com materiais reciclados, peças de teatro e outras atividades recreativas. A megastore conta com uma cafeteria. Fora isso, o Espaço Rachel de Queiroz, que é uma sala multidisciplinar, promove eventos como lançamentos de livros, pocket shows, saraus literários, exposições e bate-papos. A exemplo de outros espaços, serve como ponto de encontro para quem gosta de saber mais sobre cultura e arte.

OPINIÃO DO ESPECIALISTA
Um estímulo à leitura, à escrita e ao cognitivo

Esta iniciativa de propiciar momentos de lazer aliados à cultura só traz benefícios para as pessoas. É um estímulo ao desenvolvimento cognitivo das crianças e, ainda, melhora a leitura e a escrita, já que elas, além de se divertirem, passam a ter contato com os livros de uma maneira atraente. Também é uma forma de lazer.

A leitura gera sensação de prazer e isso é muito bom. Toda atividade prazerosa estimula a criança. A oferta de espaços diferenciados de lazer nas livrarias também é válida para o combate da cultura do consumismo. Este tipo de hábito não é saudável. A visita aos espaços culturais traz o desenvolvimento psicológico e socialo. As crianças acabam se socializando com novos amigos. Além disso, frequentar uma livraria integra a família que se une na mesma atividade.

Heliane Pessoa
Psicóloga

MÚSICAS E LIVROS
Programações especiais têm vez

Oficinas, encontros de fãs, bate-papos, exposições e shows são algumas atrações oferecidas pelas livrarias

Para atrair um público cada vez mais significativo, as livrarias apostam não só no espaço físico, mas em eventos relacionados à música e aos assuntos tratados pelos livros, bem como aos temas voltados às crianças.

Na Livraria Cultura de Fortaleza, as opções são as palestras que abordam temas diversos, as atividades infantis, como contação de histórias, jornadas de cinema, dramaturgia e teatro, pocket shows com artistas conhecidos e de diferentes estilos musicais, bate-papos e autógrafos. Nesta semana, em que se comemora o Dia Mundial do Teatro, a Livraria Cultura vai fazer uma programação especial em alusão à data.

Já a programação da Saraiva Megastore inclui lançamentos de livros e revistas; encontros de fãs de bandas, séries, filmes; bate-papos; exposições; pockets shows; contação de histórias, oficinas de brinquedos e atividades musicais no espaço infantil; campeonato de games de multimídias; e campeonatos de RPG.

Apresentações

Além disso, a Livraria Saraiva está lançando o “Palco Raízes”, com apresentações de música de estilos variados. Novidade também é o “Deliciosas Letras”, uma espécie de bate-papo com um chef da cidade. Mensalmente, existe ainda o Clube do Livro Saraiva, normalmente no último sábado do mês, que também é um bate-papo com temas diferentes e sorteio de livros relacionados ao assunto.

A aposentada Lumena Furtado Moreira relata que gosta muito de frequentar a Livraria Saraiva. “Gosto do espaço, os livros são bons e acabo aproveitando para comprar enquanto meus netos se divertem no espaço infantil. É muito bom”. A aposentada, que já trabalhou como educadora, afirma que aliar a cultura ao lazer acaba incentivando o prazer da leitura. “Isso é bom porque as pessoas leem pouco”. Lumena acredita ser válida essa preocupação das livrarias em atrair um público maior para a atividade de ler. “Hoje, estamos vendo que eles têm essa preocupação”, comenta.

O neto de Lumena, José Jesualdo Moreira, de seis anos, diz que adora ir ao Saraiva Kids porque lá encontra livros legais e também faz novas amizades. “Dá para brincar, ler e me divertir. Os livros são bons”.

Variedade

A Megastore Saraiva oferece livros em diversas áreas do conhecimento. A loja oferece filmes, séries de TV, games, álbuns musicais e shows, opções de MP3, notebooks, impressoras e acessórios de informática e eletrônicos. Além disso, estações de escuta para CDs e DVDs e poltronas para descansar na hora da leitura são alternativas para quem quer se divertir e ter boas horas de relaxamento longe do estresse do dia a dia.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments