A editora italiana 40kBooks decidiu apostar em um modelo diferente de ebook. A editora italiana 40kBooks decidiu apostar em um modelo diferente de ebook. Assim como o iTunes da Apple revolucionou o comércio musical, vendendo uma música ao invés de um CD inteiro, a 40k decidiu vender pequenas histórias, crônicas ou contos, Chamado de novelletes, já existem versões em diversas línguas, inclusive o Português. Todos elas tem “capas” criadas especialemnte para elas. Cada uma custa cerca de 3 libras, mas estão com preço promocional até o final deste mês: 99 centavos de dólar ou 71 centavos de libra esterlina.
Clique AQUI para saber todos os detalhes
Conheça um pouco da proposta nessa mini-entrevista feita pelo Media Report com Giuseppe Granieri, o criador da editora

MR – Do que se trata o projeto 40k?
GG – 40k é uma editora de livros eletrônicos em vários idiomas. Como trabalhamos com ebooks desde o seu surgimento, optamos por um formato de publicação que permite: contos, novelas e ensaios curtos, de maneira mais focalizada. Estes textos dificilmente se tornariam um produto único no papel.
Em um sentido mais amplo, o ebook é um assunto de interesse central, hoje, porque está transformando o mercado editorial. Nos próximos anos o mercado dos livros eletrônicos crescerá muito em todos os países. E esta será, indubitavelmente, uma transformação muitíssimo interessante, sobretudo para os leitores.
MR – Quais são os diferenciais do 40k em relação a outros sites que também editam ebooks?
GG – O 40kbooks é uma editora. Temos também uma loja italiana, a Book Republic, mas basicamente o que fazemos é o trabalho dos editores. Nosso site é usado apenas para expor, divulgar os livros, que podem estar à venda em bookstores internacionais importantes.
MR – O que se espera de um site com estas características?
GG – Que os nossos livros se tornem conhecidos. Os protagonistas são eles, não o site. 🙂
MR – E como acontece a colaboração no 40k?
GG – O mundo dos livros online é algo regido pelos leitores. Há muitos títulos disponíveis e as opiniões (e links) de outros leitores, muitas vezes nos ajudam a encontrar livros que gostamos e evitar aqueles dos quais certamente não gostaríamos. Portanto, a melhor forma de colaboração é ler e partilhar suas leituras. Em seguida, se houver ideias e/ou texto a ser proposto, o 40k funciona como outros editores: selecionando, avaliando e publicando o material.

 

Rhys Hughes, The Phantom Festival Selling StoriesFrom Words To Brain

The Narrative Escape, Tom Stafford Mike Resnick, KeepsakesDerricj de Kerckhove, The Augmented Mind

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments