Originalmente publicado na Livraria da Folha.

Não é só a presidente Dilma que adora dar uma cafungadinha nos livros, como ela contou durante programa de Ana Maria Braga. Enquete realizada pela Livraria da Folha mostra que 82% dos participantes costumam cheirar suas obras. Foram registrados 273 votos.

Esse aspecto do hábito de leitura é pertinente em um momento em que os livros eletrônicos ganham espaço no mercado editorial. Para alguns críticos da nova tecnologia, devorar uma obra na tela é como “transar com uma boneca inflável”, ou seja, é uma experiência fria, impessoal, que exclui o prazer do tato e de outros sentidos como o olfato.

O cheiro dos livros virou até alvo de performances. Nos EUA, Rachael Morrison, uma funcionária do MoMA (Museu de Arte Moderna de Nova York), lançou uma performance chamada “Smelling the Books” (“Cheirando os Livros”), em que ela pretende descrever o odor de cada volume da coleção da biblioteca.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments