Sabemos que muitas músicas e até discos inteiros foram influenciados por livros (lembre AQUI) bem como algun nomes de bandas.
Mas e se o seu disco favorito fosse um livro? Christophe Gowans um dia se perguntou a mesma coisa. “Eu comecei a pensar, bem, como seria se eles realmente fossem livros, se o nome do disco fosse realmente o título de um romance ou livro didático? “

O designer gráfico que hoje mora em Londres, fez exatamente isso, recriando desde Led Zeppelin (um livro antigo que você pode encontrar em algum sebo), até o do U2 com nome (a agora capa) de manual, passando por uma ficção científica (Prince), uma “Bíblia” do rock (Red Hot Chilli Peppers) e uma daquelas antigas brochuras de contos eróticos (Sex Pistols).

Depois de criar as capas, ele as envelhece digitalmente de acordo com o ano de lançamento. Os resultados são tão geniais quanto os próprios álbuns. Abbey Road dos Beatles lembra um comportado clássico da série Penguin Classic, enquanto Horses, de Patti Smith e Surfer Rosa, dos Pixies, remetem a livros para crianças. O de Alice Cooper lembra a obra de Stephen King, enquanto o do Radiohead é quase tão minimalista quanto sua música, Oasis, que já foram chamados de os salvadores do rock recebem um tratamento de livro religioso.

Algumas capas talvez só sejam entendidas para quem escutou os discos e conhece bem os artistas. Os de David Bowie e Bob Dylan, por exemplo leva seu nome verdadeiro na capa. Sem dúvida ele pensou em todos os detalhes nesse um conceito genial. Que venham mais!

A biblioteca completa de Gowans pode ser vista aqui. Ele também compilou seus trabalhos e os pubicou no livro,The records book: volume 1, que custa 20 dólares

Imagens abaixo tiradas de Mother Jones

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments