Originalmente publicado no UOL.

O jornalista Alexandre Machado (à esquerda.) dá dicas de leitura para ajudar o deputado Jair Bolsonaro (à direita) rever seus ideais

O deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) já pode ser considerado uma celebridade na mídia, de tanto que vêm aparecendo em jornais, programas de TV e na internet. Por causa de suas declarações equivocadas e preconceituosas, ganhou fama e agora é odiado por uma parte do público e amado por outra, com opiniões mais conservadoras como o político. Além de elogiar a ditadura militar, recentemente ele respondeu com frases racistas a uma pergunta da cantora Preta Gil no programa “CQC”, da TV Bandeirantes. Depois, até se retratou, mas a emenda saiu pior que o soneto. Ele disse que “não tinha entendido a pergunta e pensou que ela se referia aos homossexuais”.

Para tentar ajudar Bolsonaro a se portar de forma mais “moderna” no Brasil de hoje, o programa “Entrelinhas”, da TV Cultura, pediu ao jornalista Alexandre Machado que desse algumas dicas de leitura para o deputado no quadro “Alta Ajuda”. Nele, um intelectual sugere livros para quem precisa de “literatura de auto-ajuda”. Segundo a produção do programa, no caso do político, o resultado das dicas é uma lista séria de obras que podem “ajudar” –com alguma ironia– o deputado a rever suas convicções.

A lista de livros indicados pelo jornalista para a “melhoria ideológica” de Jair Bolsonaro é bem curiosa. Há o poema “O Navio Negreiro” de Castro Alves, que descreve a difícil situação dos africanos que foram tirados de suas terras; tem também “Devassos no Paraíso” ,de João Silvério Trevisan, que conta a história da homossexualidade no Brasil; “O Homem Invisível” de Ralph Ellison, livro que discute a identidade do negro e o preconceito racial nos EUA; e ainda “Flores raras e banalíssimas” de Carmen Lucia Oliveira, que fala sobre a relação homossexual entre a urbanista brasileira Lota de Macedo Soares e a poeta americana Elizabeth Bishop.

“ENTRELINHAS” – Quadro “ALTA AJUDA”
Onde: TV Cultura
Quando: Domingo (10), às 21h

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments