Originalmente publicado no Jornal Estado de Minas.

Primeiro lugar na lista de best-sellers do jornal The New York Times, o livro O céu é de verdade foi lançado há pouco por aqui, pela Editora Thomas Nelson Brasil (200 páginas, R$29,90). Nele é narrada a história de Colton, de 4 anos, filho do pastor metodista Todd Burton, que foi dado como morto depois de uma cirurgia de emergência. O garoto, porém, foi reanimado – e voltou com um relato tão extraordinário que seu pai decidiu narrá-lo no livro.

Experiências de quase morte como essa já foram objeto de muitos estudos e são cientificamente explicadas como resultado da falta de oxigenação no cérebro. Para muitas pessoas, no entanto, constituem vivências místicas.

No caso em questão, Colton descreveu em detalhes como viu sua alma subindo ao céu enquanto a família rezava ao seu redor no hospital. Contou, também, que conversou com Jesus e viu deus. Mas o que realmente impressionou o seu pai, de acordo com o livro, foi o fato de o menino ter relatado passagens da vida da família dos quais ele não teria conhecimento, como a conversa que teve com a irmã mais velha, que nunca chegou a conhecer, porque um aborto espontâneo sofrido por sua mãe não permitiu que a menina nascesse.

Como era de esperar, o livro provocou polêmica quando foi lançado nos EUA, no fim do ano passado, porque muitos consideraram que o relato, além de fantasioso, estava sendo usado politicamente pela direita cristã. Seja qual for a crença pessoal de cada um, trata-se de uma narrativa que impressiona, como comprova o sucesso junto ao público americano.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments