Publicado originalmente em Zero Hora

(foto) “Os Famosos e os Duendes da Morte” foi contemplado na categoria cinema

A Academia Brasileira de Letras anunciou, nesta quinta-feira (16/06), os vencedores de seus prêmios literários deste ano. O historiador Carlos Guilherme Mota ficou com o Prêmio Machado de Assis pelo conjunto da obra. Autor de livros como Ideologia da Cultura Brasileira (1933-1974), ele amealhou o valor de R$ 100 mil.

Entre os vencedores das demais categorias, que levam R$ 30 mil cada, estão Esmir Filho e Ismael Caneppele, respectivamente o diretor paulista do filme Os Famosos e os Duendes da Morte e o autor gaúcho do livro homônimo no qual a produção foi baseada.

Confira a lista completa dos premiados:

Prêmio Machado de Assis (conjunto da obra): Carlos Guilherme Mota

Ficção: Elvira Vigna, por Nada a Dizer (Companhia das Letras)

Poesia: Salgado Maranhão, por A Cor da Palavra (Imago)

Ensaio e crítica literária: Ronaldes de Melo e Souza, porEnsaios de Poética e Hermenêutica (Oficina Raquel)

Literatura infantojuvenil: Ferreira Gullar, por Zoologia Bizarra(Casa da Palavra)

Tradução: Sergio Flaksman, por O Amante de Lady Chatterley, de D. H. Lawrence (Penguin-Companhia)

História e ciências sociais: Maurício de Almeida Abreu, porGeografia Histórica do Rio de Janeiro — 1502-1700 (Instituto Pereira Passos/Editora Andrea Jacobsen)

Cinema: Esmir Filho e Ismael Caneppele, pelo filme Os Famosos e os Duendes da Morte

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments