Agência Pavanews, com informações de Fox NewsMother Jones

Liderado pelo antropólogo Francis Thackeray, diretor do Instituto de Evolução Humana, em Joanesburgo, África do Sul, um grupo de cientistas, pediu formalmente à Igreja da Inglaterra autorização para a exumação do corpo do escritor. Shakespeare está enterrado desde 1616 em uma igreja na cidade de Stratford-upon-Avon. O objetivo é determinar a causa de sua morte e, entre outras coisas, se o dramaturgo tinha vestígios de maconha em seu corpo.

Esta não é a primeira tentativa. Vem mais de uma década depois de Thackeray e a Polícia Sul-Africana descobrirem evidências sugestivas de cannabis e sinais do que parece ser cocaína “em cachimbos de barro encontrado no jardim da antiga casa de Shakespeare.

Thackeray argumenta que a repetição de imagens sombrias e longas peregrinações mentais nos textos de Shakespeare podem corresponder à descrição de visões provocadas pelo consumo de haxixe. “Uma minuciosa leitura de seus sonetos e de outros textos leva a pensar que Shakespeare pode ter experimentado essas imagens”, escreveu Thackeray em sua tese.

Shakespeare tinha horror à ideia de que violassem sua sepultura, a ponto de ter pedido para escreverem em sua lápide: “Blessed be the man that spares these stones/ And cursed be he that moves my bones” (em tradução livre, “Abençoado o homem que poupar estas pedras/ Maldito seja o que mexer nos meus ossos”).

Mesmo assim, Thackeray insiste que seu estudo será uma “profanação livre”. “Temos técnicas incríveis”, explicou o antropólogo, destacando a intenção de sua equipe em utilizar exclusivamente “uma análise não destrutiva”. Após a digitalização dos ossos do escritor, seria feita uma reconstrução do corpo em imagens 3-D para ajudar a “demonstrar seu histórico de saúde completo”.

Embora ainda não tenha recebido autorização, esta pode ser a primeira vez que alguém consiga provar algo tão forte sobre a vida de um homem tão misterioso como Shakespeare. Com o lançamento recente de Anonymous, filme baseado na teoria de que Shakespeare era uma fraude e nunca escreveu os livros atribuídos a ele, parece que o bardo inglês não conseguirá descansar em paz.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments