Valmir Moratelli, no IG

Apesar de não haver nenhum prêmio Nobel confirmado entre as estrelas literárias que aportam na nona edição da Flip (Festa Literária Internacional de Paraty), que acontece entre esta quarta e domingo (6 a 10 de julho) em Paraty, são esperados diversos escritores de renome internacional.

Um dos mais aguardados desta edição, o italiano Antonio Tabucchi, autor de livros como “Noturno indiano”, “Requiem” e “Afirma Pereira”, desistiu de viajar ao Brasil em função da decisão da justiça brasileira em relação ao caso Cesare Battisti, que teve seu pedido de extradição pelo governo italiano negado pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Elza Soares faz o show de abertura na noite de quarta-feira (13). A presidenta Dilma Rousseff, que era esperada pela organização, cancelou sua participação.

A seguir a relação de alguns dos mais aguardados.

Pola é argentina, autora de “As teorias selvagens”

Laura Restrepo – Conhecida dos brasileiros por “A Noiva Escura” e “Delírio”, vem ao Brasil para divulgar “Heróis Demais”, pela Companhia das Letras. O livro é ambientado no período da ditadura Argentina, entrelaçando as histórias de uma mãe, escritora colombiana, que vai com o filho a Buenos Aires em busca do pai, que por sua vez, é um militante comunista argentino, que a abandonou grávida para se engajar na luta política. Nascida em Bogotá, em 1950, Laura tem livros traduzidos em 12 idiomas.
QUANDO: domingo, 10. Às 14h30

Pola Oloixarac – Tida como um dos grandes nomes da nova geração de romancistas argentinos, Pola lança seu primeiro romance por aqui,  Formada em Filosofia pela Universidade de Buenos Aires, além de escritora, é tradutora e assina artigos sobre arte e tecnologia na mídia argentina. Pelo seu carisma e beleza, tem tudo para ser uma das “musas” da Flip.
QUANDO: sexta-feira, 8. Às 12h

Héctor Abad – Seu primeiro livro publicado no Brasil, “A Ausência Que Seremos”, será lançado na Flip. A obra do colombiano é um relato sobre a vida do pai do escritor, o médico Héctor Abad Gómez, que combatia a miséria, defendia medicina preventiva e foi assassinado por paramilitares em 1987. Em tom memorialístico, o livro traça o panorama de uma época e cria o elo entre pai e filho, entre passado e futuro. O autor chegou a cursar medicina, filosofia e jornalismo, antes de se graduar em literatura.
QUANDO: domingo, 10. Às 14h30

John Freeman – Escreve para os jornais The Guardian, The New York Times e The Sydney Morning Herald. O inglês lançou um único livro, “The Tyranny of E-Mail” (de 2009), que fala sobre o quanto o e-mail mudou a vida das pessoas e as consequências que isso tem causado. É editor da revista Granta, que desde 2007 é publicada no Brasil. Seu volume 7 será lançado em junho. A edição dá voz a novos escritores de língua espanhola, como Andrés Neuman e Pola Oloixarac, também presentes na 9ª edição da Flip.

QUANDO: sábado, 9. Às 10h

James Ellroy – O escritor americano foi anunciado como um dos mais aguardados convidados internacionais da Flip 2011. Ellroy é autor de romances policiais como “Dália Negra” e “Los Angeles – Cidade Proibida”, ambas já adaptadas para o cinema.
QUANDO: sábado, 9. Às 19h30

Claude Lanzmann – Cineasta e jornalista francês, Lanzmann se tornou conhecido por “Shoah”, seu documentário de história oral sobre os campos de concentração nazista, considerado uma obra-prima do cinema. Lançado em 1985, o filme demorou 12 anos para ser realizado e tem mais de 9 horas de duração.
QUANDO: sexta-feira, 8. Às 19h30

Sacco é autor de histórias em quadrinhos

Joe Sacco – Autor das reportagens em HQ “Palestina”, “Área de Segurança: Gorazde” e “Notas sobre Gaza”, o quadrinista é natural de Malta, ilha do Mar Mediterrâneo. Sacco cria quadrinhos com relatos em primeira pessoa sobre viagens aos palcos da guerra no Oriente Médio e nos Balcãs. A graphic novel “Palestina”, que narra experiências de moradores da Faixa de Gaza, venceu o American Book Award em 1996.
QUANDO: sábado, 9. Às 12h

Emmanuel Carrère – Escritor, roteirista e diretor de cinema, o francês Carrère já teve cinco de seus doze livros publicados no Brasil. Entre eles, “Outras Vidas Que Não a Minha”, de 2010, em que narra a passagem de um tsunami por um resort de luxo no Sri Lanka. Carrère presenciou o tsunami in loco. Várias de suas obras foram adaptadas para o cinema, sendo que “O bigode” (2002) foi dirigido pelo próprio autor.
QUANDO: sexta-feira, 8. Às 15h

LEIA TAMBÉM: Programação completa da Flip 2011

Andrés Neuman – O argentino de 33 anos, vencedor dos Prêmios Alfaguara e Crítica 2009, teve em março seu primeiro romance publicado no Brasil. “O Viajante do Século” foi selecionado pelos jornais El País e El Mundo como um dos cinco melhores romances em língua espanhola. Neuman discute questões políticas, sociais e literárias do século 19 com o olhar de um observador do século 21.
QUANDO: sexta-feira, 8. Às 10h

valter hugo mãe – Reconhecido por José Saramago como um “tsunami literário”, angolano, radicado em Portugal, valter hugo mãe (assim mesmo, em minúsculo), além de escritor, é editor, artista plástico, cantor e DJ. Primeiro romance publicado no Brasil, “o remorso de baltazar serapião”, levou o Prêmio Literário José Saramago em 2007. Durante a Flip, lançará, pela editora Cosac & Naify, “a máquina de fazer espanhóis”.
QUANDO: sexta-feira, 8. Às 12h

 

 

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments