Rio – O objetivo do livro de David del Bass, Segredos de um Sedutor, é ajudar outros homens a melhorar sua vida sexual e sentimental até se tornar um autêntico Casanova.

Mas este jovem sedutor, que com 26 anos já pode afirmar ter conhecido mais de 3.000 mulheres, nem sempre foi um conhecedor dos mistérios do sexo oposto. Suas relações, poucas, dependiam do acaso, até que descobriu a existência de uma Comunidade Internacional de Sedutores com uma estratégia planejada.

O sedutor nasce assim ou se torna sedutor? “Essa garota não é para você”. Alguém já disse essa frase para você. Para David, sim: “Desde pequenos, nossas mães, irmãs, amigos, nos lembram que há mulheres que não estão a nosso alcance, o que, além de errado, é injusto”.
Foto: EFE
Jovem sedutor ter diz conhecido mais de 3.000 mulheres | Foto: EFE

David pertencia ao grupo de pessoas que acredita que a sedução é um dom natural ou uma invenção publicitária, até que um amigo lhe falou da existência de métodos e técnicas infalíveis para se comunicar com as mulheres.

Livros, manuais, vídeos, um material apoiado algumas vezes na psicologia, outras na experiência baseada em testes de erro e acerto. O testemunho de centenas de homens que se propuseram dominar a arte da sedução e que o conseguiram.

Mas para ser um sedutor de verdade não basta apenas se informar. A teoria, hospedada na internet, escondida entre as prateleiras das livrarias, ou confessada na mesa de um bar, tem que ser acompanhada da prática e, o mais importante, de uma mudança de atitude.

“Disfarçar-se de Don Juan e tentar interpretar um papel que não é o seu não é suficiente. É preciso trabalhar todos os planos da vida para desenvolver o âmbito pessoal e se auto-superar”, explica o especialista. Definitivamente, ganhar autocontrole e segurança.

Enquanto se persegue esta última qualidade, tão atraente para as fêmeas, David confessa alguns truques para encurtar o caminho – em direção à cama? – até a mulher desejada.

O mocinho: o eterno perdedor
“A primeira regra para os desinformados é esquecer tudo o que sabem até o momento sobre o universo feminino, sobre o discurso que elas fazem sobre como é o homem de seus sonhos”, aconselha o sedutor, atribuindo esta incongruência à pressão de uma educação baseada na moral e na ética.

Isso implica desprezar a imagem do mocinho que se projeta nos filmes românticos, onde a sexy protagonista se apaixona do homem perfeito. Na vida real, Julia Roberts jamais teria ficado com Hugh Grant ou, pelo menos, essa é a opinião de David.

“Na hora da verdade são outros, não tão bons, os que ficam com a garota. Dar às mulheres mais do que precisam ou buscar sempre sua aprovação são práticas masculinas que andam junto com a libido. O medo e a necessidade são os piores inimigos da sedução, por expressar o medo de não ser correspondido e a necessidade explícita de querer manter relações sexuais”, ensina David.

O alterego deste frustrado galã é o “homem prêmio”, aquele que não precisa demonstrar nada porque ele é, em si mesmo, o troféu. Qual é o truque para tão desejada meta? “Ser acompanhado de alguma amiga agradável. Elas te pré-selecionam apenas pelo fato de estar ao lado de uma mulher atraente”, sentencia David.

No livro, o mestre da sedução explica esta distinção com a metáfora do gato e do novelo de lã, onde a mulher é o felino e o homem, seu divertimento.”Se você coloca um novelo longe do gato e começa a mexer nele, o bichano sentirá curiosidade e inclusive ficará louco para apanhá-lo”.

Também não se trata de chegar ao extremo, mas de deixar uma margem de jogo para a garota, para que ela utilize sua imaginação, pois o que é a sedução senão um jogo?

Os gurus da sedução
Quando David, movido por sua frustração com as mulheres, descobriu o mundo da sedução não podia imaginar o alcance que tinham suas preocupações. Ele encontrou uma comunidade que utilizava a internet como lugar de encontro, e com uma série de professores que ensinavam diferentes teorias de sedução.

A comunidade foi fundada de forma secreta em Los Angeles, por Ross Jeffries, autor do livro How To Get The Women You Desire Into Bed (Como Levar a Mulher que Deseja para a Cama). Este pioneiro, de pouca sorte e com mais de 40 anos, conseguia paquerar as mulheres mais bonitas usando programação neurolinguística.

Mas a dificuldade de aprender esta técnica fomentou o surgimento de um concorrente, Mystery, um rapaz na casa dos 20 anos defensor da conquista através do controle das emoções, que em suas doutrinas se atreve a afirmar o seguinte: uma mulher precisa de sete horas (seguidas ou não) para ir para a cama com um homem sem se sentir culpada.

A versão espanhola destes sedutores, David, prefere utilizar as técnicas de sedução para oferecer a melhor versão de si mesmo. “Homens e mulheres procuram algo parecido: aprender a desfrutar o sexo oposto. Embora elas busquem o adequado, nós preferimos ganhar experiência”, brinca.

As informações são da EFE

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments