Sem conseguir sobreviver à revolução digital, Borders vai liquidar 339 lojas após não encontrar compradores

Publicado originalmente no IG

 

Rede de livrarias Borders, a segunda maior dos EUA, vai fechar as portas / Foto: Newscom

A Borders, segunda maior rede de livrarias dos Estados Unidos, anunciou que vai fechar suas portas depois de não encontrar compradores, informou o The Wall Street Journal.

A falência da varejista americana reflete a decadência do mercado de livros impressos com a rápida migração para os meios digitais.

A rede de livrarias, que ainda emprega 10,7 mil pessoas, pedirá na quinta-feira que a Justiça aprove a venda de suas 399 lojas remanescentes para liquidar dívidas com seus credores.

A venda das unidades deve ser iniciada ainda na sexta-feira e a rede espera já ter saído de vez do negócio até setembro.

“Após os melhores esforços de todas as partes, estamos entristecidos pelos desdobramentos”, afirmou Mike Edwards, presidente da Borders Group. “Estávamos todos buscando arduamente um diferente fim, mas as ventanias que estamos enfrentando por um bom tempo, incluindo a rápida mudança na indústria de livros, a revolução do leitor eletrônico e a turbulência econômica, nos levaram à situação em que nos encontramos”, disse o executivo.

A última chance de sobrevivência da Borders fracassou na semana passada, quando as conversações com o investidor Jahm Majafi naufragaram. A rede de livrarias tentou encontrar outros compradores no fim de semana, mas não recebeu ofertas que pudessem salvá-la da liquidação.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments