Publicado originalmente na Folha de São Paulo.

Suspeitos de cometerem crimes federais leves em São Carlos (232 km de São Paulo) estão se deparando com uma proposta inusitada do Ministério Público Federal: doar livros em vez de responder ao processo.

O acordo começou a ser proposto há sete meses para casos em que a punição é inferior a dois anos e para suspeitos sem antecedentes criminais. Se enquadram nessa situação crimes como falso testemunho, contrabando, descaminho e desacato, por exemplo.

Até agora, três processos já terminaram em acordo, e 80 novas obras foram doadas às bibliotecas do município. Um quarto acordo foi fechado na última semana e renderá mais R$ 1.650 em livros.
Segundo o procurador Ronaldo Bartolomazi, o acordo é facultativo e pode ser feito antes ou durante o processo.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments