Na era do Google, livros ainda ajudam a tomar conta da casa

Texto de Juliana Mariz publicado originalmente no IG

Livros com dicas domésticas, organização e etiqueta invadem as prateleiras / Foto: Getty Images

A “literatura da dona-de-casa” continua despertando o mesmo interesse dos tempos da vovó mesmo na era do Google e You Tube. Saber como pregar botão, tirar mancha de batom ou manter formigas longe da cozinha é indispensável para quem mora sozinho, está casado ou vive com a turma. A questão, atualmente, não é ser uma pessoa prendada, mas manter o mínimo de controle sobre essa entidade superior: a casa. E quanto mais fontes ao alcance da mão melhor, certo?

Nos últimos meses, dois lançamentos espicharam as gôndolas onde ficam os livros de dicas domésticas, organização e etiqueta. São eles: “Como Pregar um Botão e Outras Coisas Úteis que Sua Avó Sabia Fazer” (Civilização Brasileira), da jornalista Erin Bried; e “Dicas de Quase Tudo” (Editora Agir), da apresentadora Ana Maria Braga. “Estes livros não têm uma venda de best seller, mas a procura é constante”, afirma Luciane Ferreira Dorigam, responsável pelas compras da Livraria Cultura.

Baseado em dicas dadas por um grupo de vovós experts em prendas domésticas, o livro de Erin tem subtítulo certeiro: “Um Guia para Economizar, Aquecer o Coração e Simplificar a Vida.”

Jornalista da revista americana Self, ela copilou dicas prosaicas – daquelas que você tem vergonha de perguntar até para sua melhor amiga – depois de ter errado feio na preparação de uma sobremesa para os amigos. “Resolvi fazer uma torta de morango com ruibarbo. Depois de pesquisar em todas as lojas do Brooklyn atrás do ingrediente, finalmente encontrei o que eu pensava ser a folha. Acontece que eu tinha confundido e comprei acelga. Conclusão, ficou horrível. A experiência me fez questionar: quais outras habilidades essenciais para a vida eu me esqueci, ou nunca aprendi?”

A jornalista americana Erin Bried compilou dicas preciosas em livro / Foto: Divulgação

Erin defende que ter conhecimento das prendas domésticas nos ajuda a economizar tempo e dinheiro. “Muitas vezes pensamos que estas tarefas simples, como costurar um botão ou cozinhar o jantar, irá tomar mais tempo ou energia do que realmente levam. Mas se você sabe o que fazer e como fazê-lo, tudo se torna muito mais fácil. E o mais importante, é divertido”, diz ela.

“Por que pagar para os outros fazerem o que você pode fazer? Aprender estas habilidades básicas é tão fácil. Se eu pude fazer, você também pode”, completa. Depois de entrevistar dez vovozinhas, Erin questionou o que os vovôs poderiam ensinar e escreveu “Como Fazer Fogo – E Outras Coisas Manuais que Seu Avô Sabia”, sem previsão de lançamento no Brasil.

Versão brasileira
Referência no universo doméstico, a apresentadora Ana Maria Braga reuniu experiência pessoais e sugestões enviadas por fãs no livro “Dicas de Quase Tudo” (Editora Agir), lançado há quatro meses. Ela não se limita à cozinha e copa e fala também de assuntos contemporâneos como conservação do celular, internet segura e preservação do meio ambiente.

Viviane Pontes, criadora do blog Decoeuracao, é outra caçadora eficiente de dicas para a casa. “Eu tenho dúvidas domésticas todos os dias. Acho que a experiência humana de alguém que confio conta mais. Então tenho meus ‘especialistas’. Consulto meu pai sobre assuntos de plantas, minha avó sobre manchas nas roupas, meu sogro arquiteto sobre técnicas e conservação de móveis”, conta. “E dou uma ‘Googlada’ também, além de recorrer ao (livro) Sebastiana Quebra Galho”, completa.

Dicas para quase tudo no best-seller da apresentadora Ana Maria Braga / Foto: Reprodução

Lançado na década de 70, o livro escrito por Nenzinha Machado Salles é um clássico da literatura da dona-de-casa. Nascida em 1921, Nenzinha Machado Salles era exímia dona de casa que se aprimorou com Sebastiana, a empregada da família por mais de uma década.

Os quebra-galhos foram reunidos e viraram uma bíblia sobre o assunto. Depois foi reeditado com o título “Sebastiana Quebra Galho da Mulher Independente”.

Até mesmo Clarice Lispector se debruçou sobre o tema “frugal”. “Correio Feminino” é o livro que copila dicas escritas por Clarice como “ghost writer”. É dela o trecho: “A boa dona de casa é a que sabe dar ordens e acompanha de perto sua execução. É a que mantém limpeza e a ordem … E a que faz de sua casa o lugar de descanso do marido e dos filhos, onde eles se sentem realmente bem, à vontade e são bem tratados. O melhor lugar do mundo.”
 

 


Comments

comentários

Powered by Facebook Comments