Publicado originalmente na Fofoki

Divisão da editora Autêntica vai ter obras de Enki Bilal e Jacques Tardi

A editora Nemo, parte do grupo editorial Autêntica, lançou-se este mês no mercado brasileiro de quadrinhos com Arzach, obra clássica do veterano francês Moebius, e dois álbuns brasileiros: Cirando Coraci e O Senhor das Histórias, ambos por Wellington Srbek e Will. E começa a anunciar uma lista de lançamentos que vai preencher a lacuna dos clássicos franco-belgas nas livrarias brasileiras.

O próximo lançamento é Corto Maltese: A Juventude, álbum inédito no Brasil com o personagem de Hugo Pratt – numa história que precede todas suas outras aventuras. Sai em setembro.

Mas dois álbuns anunciados recentemente pela editora chamam atenção. O primeiro é Era a Guerra de Trincheiras, de Jacques Tardi (O Grito do Povo), trabalho dos anos 90 sobre toda inutilidade e sujeira da Primeira Guerra Mundial e que já é considerado clássico. A edição norte-americana do álbum ganhou dois prêmios no Eisner Awards no último fim de semana.

Outro trabalho portentoso é A Trilogia Nikopol, grande obra da ficção científica em quadrinhos criada pelo sérvio Enki Bilal – e que foi adaptada pelo próprio para o cinema. Os três álbuns originais sairão em edição única – sendo os dois primeiros, “A Feira dos Imortais” e “A Mulher Enigma”, já publicados no Brasil, mas o terceiro, “Frio Equador”, ainda inédito.

Todos estes saem até o fina do ano. A Nemo anunciou ainda uma coleção de Shakespeare em quadrinhos, produzida por autores brasileiros, assim como quadrinizações de episódios da história do Brasil e mais Moebius.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments