Publicado no Público

A British Library lançou esta semana uma aplicação no iPad que permite fazer o download de clássicos da literatura. As aventuras de Oliver Twist, Frankenstein e Robinson Crusoe são apenas três das 45 mil histórias disponíveis

"British Library 19th Century Historical App” permitirá ao utilizador ler as obras do séc. XIX como se um livro antigo estivessem a ler (Rui Gaudêncio)

A “British Library 19th Century Historical App”, como o próprio nome indica, inclui os títulos da colecção do século XIX da biblioteca nacional, oferecendo uma nova experiência de leitura dos livros históricos. As imagens digitais foram captadas a cores, de forma a manterem a aparência dos livros originais. Mary Shelley, Charles Dickens, Daniel Defoe, são alguns dos autores que podem agora ser lidos no iPad, assim como textos científicos, poesia, obras esquecidas no tempo ou até os escritos de viagem vitorianos. A aplicação é gratuita e oferece ainda alguns títulos gratuitos também. Para ter acesso total, a aplicação tem o preço de 1,99 libras por mês (2,30 euros).

Segundo a Reuters, a alta resolução das imagens da aplicação simulam a experiencia de ler um livro antigo, ao contrário dos normais e-books.

“Lançámos uma aplicação teste em Junho e ficámos completamente surpreendidos pela resposta que estivemos, foi fenomenal”, disse à agência Samantha Tillett, responsável pelo desenvolvimento do produto na British Library. “Parece que as pessoas têm um interesse real nestes trabalhos.”

A colecção, à qual serão acrescentados mais 15 mil títulos até ao final do ano, contem ainda livros do século XVIII, XVII e XVI e ainda obras em francês, espanhol, norueguês, português e holandês.

A aplicação do iPad permite navegar na biblioteca digital através da pesquisa de palavras-chave ou pelos títulos dos livros. O utilizador pode ainda criar uma lista com as obras preferidas e partilhar livros com amigos via email.

No entanto, o download não é feito por completo, ou seja, a aplicação permite descarregar o livro para uma “prateleira” offline, oferecendo ao utilizador a possibilidade de ler os livros mais tarde e sem entrar na aplicação. O que não permite é que o leitor possa descarregar as obras directamente para o iPad.

Com o objectivo de disponibilizar as obras da biblioteca, a British Library está ainda a negociar com a Google a digitalização de 250 mil livros.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments