Publicado originalmente no Terra

A Biblioteca e Museu Morgan de Nova York, que conta com a coleção mais importante de manuscritos e cartas de Charles Dickens (1812-1870) dos Estados Unidos, anunciou nesta terça-feira que dedicará a partir de setembro uma mostra sobre o escritor inglês por ocasião do 200º aniversário de seu nascimento.”É difícil imaginar um romancista de língua inglesa de maior importância que Charles Dickens”, disse em comunicado de imprensa o diretor da instituição, William Griswold. Ele destacou que os livros são “históricos” e que alguns de seus personagens, como Oliver Twist e Ebenezer Scrooge, são “os mais vivos já vistos pela literatura”.

A Christmas Carol (Um Conto de Natal) é uma das obras mais conhecidas de Charles Dickens.

Com o objetivo de captar “a arte, a criatividade e a vida de um homem cujo legado está entre os dos maiores da literatura”, a Biblioteca Morgan mostrará a partir 23 de setembro até fevereiro de 2012 uma seleção de manuscritos de suas obras, além de cartas, livros, fotografias e ilustrações.

A exposição “Charles Dickens at 200” (Charles Dickens aos 200 anos, em tradução livre) se centrará em seus romances e na relação destes com suas diversas atividades e colaborações artísticas, teatrais e filantrópicas.

Dickens, autor de “Oliver Twist” (1837-39) e “Um Conto do Natal” (1843), foi “a primeira estrela literária da Inglaterra”, segundo o responsável pelo museu.

Esse autor atraiu as atenções e elogios do público de sua época, mas mantém hoje em dia uma popularidade intacta: suas obras fazem parte da cultura popular e são adaptadas constantemente para o cinema e para a televisão.

Esta mostra vai destacar o último romance completo do escritor, “Nosso Amigo Comum” (1865), cujo manuscrito original pertence à Biblioteca Morgan e vai proporcionar aos visitantes conhecer o processo criativo do autor.

Os desenhos originais para seus livros e suas cartas pessoais vão revelar outros aspectos da vida de Dickens, como sua colaboração com os artistas que ilustraram seus livros, suas viagens e seu compromisso social, já que sempre foi muito preocupado com a pobreza e a prostituição.

Além disso, os visitantes poderão contemplar o manuscrito original de “Um Conto do Natal” (1843), uma de suas obras mais populares, que narra a história de um homem avarento que se transforma ao receber a visita dos espíritos do Natal passado, presente e futuro.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments