Uma pesquisa realizada pelo instituto National Literacy Trust, da Inglaterra, constatou que jovens britânicos não leem mais por causa das redes sociais. Segundo o jornal inglês The Telegraph, esse segmento da população está mais propício a ser exposto a celulares e computadores que a livros de romance.

Criança (Foto: Divulgação)

O estudo, realizado com mais de 18 mil pessoas, descobriu que jovens entre 8 e 17 anos tem gastado mais tempo respondendo e-mails, mensagens de textos e interagindo em sites de relacionamento, tais como Twitter e Facebook, que lendo.

De acordo com os dados, 13% dos entrevistados não leram sequer um único livro no último mês. Além disso, a pesquisa também revelou que a frequência de leitura tende a diminuir com a idade. Adolescentes de 14 a 16 anos, por exemplo, evitam dez vezes mais os livros do que as crianças na educação primária.

Para Jonathan Douglas, diretor do instituto responsável pela pesquisa, as pessoas que não leram livros quando eram jovens, muitas vezes, tenderam a sofrer sérios problemas de alfabetização na idade adulta.

“Estamos preocupados, pois essas crianças vão crescer e ser o um em cada seis adultos que lutam contra a alfabetização. Orientá-las a ler e ajudá-las a apreciar a leitura é a melhor maneira de transformar suas vidas e criar novas oportunidade e aspirações” – agumentou.

Conforme revelou o National Literacy Trust, o índice de leitura entre os jovens da Inglaterra, em 2010, passou do 17° lugar no ranking mundial para o 25°.

Via The Telegraph

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments