Cartas, manuscritos e outros documentos de Charles Dickens marcam a exposição que a Biblioteca e Museu Morgan de Nova York inaugura nesta sexta-feira para homenagear o 200º aniversário de nascimento do escritor britânico.

“O que chama atenção é a qualidade e a quantidade de manuscritos. É uma coleção enorme, a maior dos Estados Unidos. Além disso, nós temos o único manuscrito original no país, pois todo o restante está no Reino Unido”, declarou à Agência Efe Declan Kiely, curador da mostra.

A exposição, intitulada “Charles Dickens aos 200”, foca os romances do autor e sua relação com as diversas atividades e colaborações artísticas, teatrais e filantrópicas do autor de “Oliver Twist” e “David Copperfield”.

Para a instituição nova-iorquina, o escritor britânico (1812-1870) foi “a primeira estrela literária da Inglaterra”, que atraía a atenção e os elogios do público tanto naquela época como nos dias de hoje, já que sua popularidade se mantém intacta e suas obras continuam sendo adaptadas para cinema e televisão.

A mostra também destaca o último romance que Dickens completou, “Nosso Amigo Comum” (1865), cujo manuscrito original pertence à Biblioteca Morgan e permite aos visitantes conhecer todo processo criativo do autor.

Os desenhos originais para seus livros e suas cartas pessoais presentes na exposição revelam outros aspectos da vida do escritor, como sua colaboração com os artistas que ilustravam seus livros, suas viagens e seu compromisso social, já que desde o início de sua carreira se mostrava muito preocupado com pobreza e prostituição.

A mostra “Charles Dickens aos 200” também mostra o manuscrito original de “Um Conto do Natal” (1843), uma das obras mais populares de Dickens. Nesta, o autor retrata a mudança de mentalidade de seu avarento protagonista após a visita dos espíritos do Natal.

Essa obra é a favorita do curador Kiely, que comentou que a mesma “reflete a intensa energia criadora do autor”.

“É um manuscrito tão famoso que mostramos todos os anos, porém, desta vez incluímos a primeira pagina, o que raramente fazemos. É a capa com o título original de uma obra que sempre tive muito carinho. Foi um grande sucesso de vendas para ele e um triunfo duradouro”, acrescentou.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments