O jogo da leitura Publicado originalmente no site português VIsão
Uma casa onde todas as portas, janelas e alçapões dão para o mundo da leitura. Um labirinto inesgotável de livros, histórias, jogos, desafios e surpresas, pensado para jovens leitores. Assim é o Cata Livros, um site concebido pelo projeto Gulbenkian/Casa da Leitura, que pretende “usar o caráter lúdico e interativo da internet para colocar os livros nas mãos das crianças”, explica o coordenador João Paulo Cotrim. A ideia de que uma estratégia moderna de promoção da leitura não pode ignorar a internet tem sido, de resto, o motor de todo o projeto disponível em www.catalivros.org . <

Há quatro anos, a equipa criou um portal para divulgar não só obras, atuais e ‘clássicas’, da literatura infantojuvenil, como também uma série de reflexões, projetos e práticas, nacionais e internacionais, na área da promoção da leitura. Com mais de dez milhões de visitas, a Casa da Leitura tornou-se já morada obrigatória para profissionais que trabalham ‘entre’ o livro e a criança: “É um portal de referência, onde professores, educadores e outros mediadores da leitura, vão à procura do que tem saído e organizam as suas atividades”, garante João Paulo Cotrim.

O site Cata Livros é dirigido a crianças entre os 8 e os 13 anos, e transforma a experiência da leitura num autêntico jogo de computador. Entrar no Cata Livros é entrar numa casa assombrada pelo ‘espírito’ dos livros: há robots e seres estrambólicos, peixes a saltar dos buracos de uma mesa de snooker, um quadro vivo, entre muitas outras experiências surreais. E, depois, há livros, entrevistas a autores, breves filmes de animação, propostas de atividades e quebra-cabeças, espalhados pelas seis divisões da casa, que o leitor-jogador terá que descobrir.

Todos os meses há um novo tema e, dentro desse, um livro em destaque e, pelo menos, 19 outros abordados de formas diferentes. O livro do mês está no ‘Salão Salamaleque’, onde o utilizador pode folheá-lo, ouvi-lo em voz alta, assistir a uma animação inspirada na história e resolver jogos relacionados com o livro. Os restantes encontram-se na ‘Janela de Papel’.

Quando o mês termina, o livro destacado vai juntar-se aos restantes títulos do tema, na ‘Janela de Papel’, criando, assim, uma biblioteca infantojuvenil temática. Segundo João Paulo Cotrim, a equipa do Cata Livros tem como critérios “a qualidade literária e estética” das obras, mas também a representatividade histórica e estilística: “Os primeiros 12 livros do mês são uma seleção de textos, com estilos e temas diferentes, que nos parecem fundamentais para ter um conhecimento mínimo do que tem sido a produção literária para a infância e juventude, nas últimas décadas, em Portugal”, assevera.

Contudo, o site não se limita a ‘descarregar’ histórias. No ‘Cozinhório & Laboratinha’, os leitores podem intrometer-se nelas, através de desafios como tirar uma fotografia representativa de determinada personagem, re-escrever uma parte do livro ou mesmo ilustrá-lo. E, tal como todos os livros são arrumados na ‘Janela de Papel’, também as respostas dos leitores aos desafios permanecem alojadas no ‘Cozinhório & Laboratinha’, resultando numa espécie de biblioteca pessoal, de textos e imagens. Afinal, são os leitores que fazem os livros que lêem. O Cata Livros torna, assim, a leitura num jogo, e, como qualquer jogo, também este tem vários níveis. “Podemos ler o livro por puro gozo; através de um jogo, descobrir palavras dentro das palavras; e podemos ajudar o escritor a mudar os títulos ou a re-escrever partes do livro”, conclui João Paulo Cotrim. O objetivo é só um: andar à cata de livros.

A iniciativa é tão exigente quanto inovadora: usar o caráter lúdico, interativo e dinâmico da internet para aproximar os jovens leitores de um conjunto de títulos, sobretudo nacionais, da literatura infantojuvenil, sem descurar o rigor científico. Os resultados são, ainda, incertos, mas a grande preocupação é “não deixar que isto seja só uma espécie de armadilha”, diz João Paulo Cotrim. Sugerindo a imagem de um prato que mistura legumes com doces, o coordenador do Cata Livros afirma que, aqui, “os legumes são os legumes e o leite-creme é o leite-creme”. O objetivo é apresentar uma receita equilibrada, que retire o máximo dos “bons produtos que temos” – os livros. Assim, não só os jogos e desafios do site pressupõem a leitura dos livros, como também o ato da leitura virtual simula o objeto físico do livro, através de detalhes como o folhear das páginas.

Não obstante, sendo uma estratégia de promoção da leitura pensada para a internet, o Cata Livros tira também partido das características próprias do meio. Permite, desde logo, armazenar livros, filmes, jogos, todo o tipo de informação, e tê-la disponível 24 horas por dia. Além disso, para João Paulo Cotrim, a dimensão lúdica da internet pode estimular a “leitura de puro e simples lazer”, contrariando uma certa tendência da leitura em meio escolar, em que a “aproximação ao livro é feita numa perspetiva meramente utilitária”.Assim, o Cata Livros tanto pode ser mais um dos divertimentos das crianças e dos jovens, como pode servir de ferramenta para qualquer mediador de leitura. No início do próximo ano letivo, a equipa vai viajar por escolas e bibliotecas, de norte a sul do país, para divulgar a nova morada da literatura infantojuvenil.

Ler mais: http://aeiou.visao.pt/o-jogo-da-leitura=f601230#ixzz1au6aJfdN

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments