Especialistas em literatura destacam importância da premiação de um escritor dedicado à poesia. Obra do sueco Tomas Tranströmer mescla tradição com temas contemporâneos

Publicado por Ana Clara Brant no UAI

Maja Suslin/Reuters

Tomas e a mulher, Monica, receberam emcasaa notícia da premiação

Um poeta ao mesmo tempo profundamente enraizado com as tradições e que dialoga com a contemporaneidade. É assim que o ensaísta, poeta, tradutor e escritor Marco Luchesin define o sueco Tomas Tranströmer. Para Luchesi, a premiação é mais do que justa. Ele afirma que, embora pouco conhecido no Brasil, em toda a Europa, certamente, não houve surpresa com o resultado anunciado ontem. “É mais do que merecido e certamente não foi um arranjo doméstico pelo fato de ele ser sueco. Tranströmer é um grande poeta e merece ser traduzido em vários idiomas”, disse.

O escritor conta que no Brasil há apenas um poema traduzido, que faz parte da coleção Poesia Sempre, da Fundação Biblioteca Nacional. A tradução é de Marta Manhães de Andrade. No entanto, espera que, com o prêmio, as editoras se interessem por sua obra. “Ele é um poeta integrado na sua tradição, que é a da poesia nórdica. Fala de temas como o mar, o gelo, a espiritualidade, mas por outro lado não deixa de abordar movimentos contemporâneos do mundo todo, como a solidão, as indagações, a identidade. Com certeza, é um poeta que dialoga com um Carlos Drummond de Andrade, com um Ferreira Gullar”, afirma.
Luchesi vê com grande satisfação o fato de um poeta ganhar o Nobel de Literatura e sinaliza que o gênero ainda tem muitos leitores espalhados no mundo inteiro e que o Brasil deveria ficar atento a isso.
NÓRDICO Outro que ressaltou a premiação de um poeta foi Per John, ficcionista, ensaísta, tradutor, especialista em literatura escandinava, especialmente dinamarquesa. Apesar de não conhecer profundamente a obra de Tomas Tranströmer, ele acredita que o Nobel foi muito justo. “ Um poeta ganhar é, de certa forma, uma virada de mesa, porque na maioria das vezes se premia ficcionistas. Mas o Tomas já foi traduzido para vários idiomas, é conhecido no meio e sua vitória é um reconhecimento da literatura escandinava ”, avalia.
Admiradora de Tranströmer, a professora de literatura da Universidade de São Paulo (USP) Aurora Bernardini também destacou a premiação do poeta sueco. “Gosto muito da poesia dele, que conheço em parte. Representa certa transcendência para os mistérios da natureza que ainda nos espreitam. Um poeta, ao fugir do globalizante lugar-comum, é muito bem-vindo, tanto mais com o Nobel”, analisa.
Difícil de achar

Quem tiver interesse em comprar obras de Tomas Tranströmer pode tentar adquirir pela internet. No site da Livraria Cultura (www.livrariacultura.com.br) há seis títulos à disposição, sendo três em inglês, um em francês e um em alemão. No site da Estante Virtual (www.estantevirtual.com.br), que é considerada a maior rede de sebos do Brasil, o Nobel parece ter repercutido, já que no começo da manhã de ontem havia duas antologias do poeta sueco traduzidas para o inglês. Ao meio-dia já tinham sido vendidas.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments