Publicado originalmente na revista Info Exame

Pergunta: O leitor de livros digitais carregado com centenas de livros fica mais pesado?

Resposta: ”A resposta em princípio é sim’’, afirmou John D. Kubiatowicz, professor de ciência da computação da Universidade da Califórnia, em Berkeley.

”Contudo, é uma quantia muito pequena, da ordem de um atograma’’, afirma, ou 10 elevado a -18.

”Esta quantidade é impossível de mensurar de forma efetiva’’, prosseguiu ele, uma vez que as balanças mais sensíveis possuem resolução de 10 elevado a -9 gramas. Além disso, isso é apenas aproximadamente um centésimo de milionésimo da flutuação estimada para carregar e descarregar a bateria do dispositivo. O Kindle, por exemplo, usa memória flash composta de transistores especiais, um para cada bit armazenado, que usa elétrons aprisionados para distinguir entre os digitos 1 e 0.

”Embora o número total de elétrons da memória não mude conforme os dados armazenados são alterados’’, afirma Kubiatowicz, os elétrons capturados possuem mais energia do que os não capturados. Uma estimativa conservadora da diferença seria 10 elevado a -15 joules por bit.

Conforme torna evidente a equação E=mc2, a energia é equivalente à massa e terá peso. Partindo do princípio que no Kindle de 4 gigabytes vazio esses bits estão em um estado de energia mais baixo e que metade deles possui energia mais alta no Kindle carregado, isso se traduz por uma diferença de energia de 1,7 multiplicado por 10 elevado a -5 joules, calculou Kubiatowicz. Ao ligar esse resultado à equação de Einstein obtém-se a estimativa aproximada de 10 elevado a -18 gramas.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments