Kristen Stewart e Robert Pattinson em cena do filme "Crepúsculo", baseado no livro que fará parte da biblioteca do Exército

Kristen Stewart e Robert Pattinson em cena do filme “Crepúsculo”, baseado no livro que fará parte da biblioteca do Exército

Breno Costa, na Folha.com

Vampiros, lobisomens e personagens de contos de fadas entrarão em breve numa sala no segundo andar do Quartel-General do Exército, em Brasília.

O Coter (Comando de Operações Terrestres), braço operacional do Exército e responsável pela missão brasileira no Haiti, abriu licitação na semana passada para a compra de 199 livros para reforçar seu setor jurídico e uma biblioteca, de uso dos militares.

Entre os títulos, contudo, estão obras sem afinidade explícita com a área militar, como o primeiro volume da saga vampiresca adolescente “Crepúsculo” e o infantojuvenil “Crônicas de Nárnia”.

A justificativa oficial do Exército no edital é que a compra de “literatura técnico-especializada” servirá para melhorar a “autocapacitação técnico profissional dos integrantes” do Coter, além de ampliar a “qualidade dos trabalhos desenvolvidos”.

“Numa biblioteca normalmente tem dois tipos [de livros]. Tem a parte mais técnica, e tem também as preferências pessoais”, afirma o general de divisão Carlos Alberto dos Santos Cruz, subcomandante do Coter.

De acordo com o general, que pondera que a compra dos títulos ainda não está confirmada, os livros foram sugeridos em lista montada por uma bibliotecária e outros funcionários de setores especializados. Segundo Santos Cruz, após a licitação, “a lista passará por um crivo”.

Livros sobre histórias de guerra e de batalhas limitam-se a três títulos, como “Barbados, Sujos e Fatigados”, sobre a experiência de brasileiros na 2ª Guerra Mundial.

O tema está no mesmo patamar de livros de amor, como o clássico “Romeu e Julieta”, “Os Sofrimentos do Jovem Werther”, de Goethe, e “Fedro”, o tratado platônico sobre o amor.

Ainda estarão à disposição dos militares duas opções do pensamento do maior ideólogo do socialismo, Karl Marx: “Manifesto Comunista” e o denso “Manuscritos Econômico-Filosóficos”.

 

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments